Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Strasbourg’

Johannes Gutenberg (1398-1468) foi um inventor e grágico alemão que introduziu a  moderna forma de impressão de livros, com o uso de tipos móveis, lá pelos anos de 1439. Isso fez com que a divulgação e cópia de jornais e livros ficasse mais rápida.

Praça Gutenberg

A Câmara do Comércio (de arquitetura renascentista),  está situada na Praça Gutenberg,  e  é um dos prédios mais visitados por turistas.

Carrossel na Praça Gutenberg.

Essa é a Rua das Grandes Arcadas , através dela chega-se a  Pç. Kleber.

Nesta rua estão várias lojas e restaurantes.

Após  a visita voltamos para a estação de trem. Passamos por essa bela igreja.

Outros lugares de interesse que merecem uma visita:

Palais Universitaire- Strasbourg – construído em 1884 por Otto Warth. Os jardins em frente a universidade são muito bonitos.

Johann Wolfgang Goethe estudou  nessa universidade.

Fonte:  http://www.photo2ville.com

Palais du Rhin inaugurado em 1889, na Place de la République.

Praça da República– o  Palácio, a biblioteca e o teatro.

Fonte: Kraichgau Verlag.

Palácio da Europa, do Conselho da Europa – Estrasburgo é sede de mais de 20 instituições internacionais. A mais importante é o Conselho da Europa e do Parlamento Europeu, do  qual é a sede oficial. É considerada a capital legislativa e democrática da União Européia, enquanto Bruxelas é a capital administrativa e executiva  e Luxemburgo, da parte  Judiciária e  financeira.

Fonte: Wikipedia

Fonte: Wikipedia

Château de Pourtalès

Fonte: Wikipedia

Parc de l’ Orangerie

Pavillon Joséphine

Fonte: Wikipedia

Interior da Estação de trem (Place de la Gare).

Essa foi a frase que ficou na minha memória ao me despedir de Strasbourg: “A proximidade não depende da distância”.

Deixei a cidade com “gostinho de quero mais” e voltei para Basel, pois no dia seguinte voltaria para o Brasil. Quem sabe um dia volte a Strasbourg.

Até breve.

Read Full Post »

Tarte Flambée Alsaciana – Delícia!!

Bem, chegou a hora do almoço e para recarregar a energia escolhemos  um prato típico da região.

Flambée Tarte é um  prato alsaciano composto de massa de pão fino enrolado em um retângulo (tradicional) ou um círculo, que é coberto com crème fraîche , em fatias finas cebolas cruas e lardons.  É uma das especialidades gastronômicas mais famosas da Alsácia.

Dependendo da região, este prato pode ser posta em alsaciano  flammekueche, em alemão  Flammkuchen, ou em francês  flambée tarte. Existem muitas variações da receita original, em termos da guarnição.

A lenda diz que os “criadores” deste prato foram  agricultores alemães da Alsácia, Baden ou do Palatinado, que costumavam cozer o pão, uma vez por semana ou a cada duas semanas.  Na verdade, a tarte flambée era originalmente um prato caseiro que fez a sua estreia urbana até a “mania da pizza” da década de 1960. A tarte flambée seria usada para testar o calor de seus fornos de queima de madeira. No auge de sua temperatura, o forno também teria as condições ideais para se assar uma tarte flambée. As brasas seriam deixadas de lado para dar espaço para a tarte no meio do forno e o calor intenso  seria capaz de cozê-lo em 1 ou 2 minutos.  A crosta que se forma na borda da tarte flambée seria quase queimada pelas chamas.  O resultado se assemelha a uma fina pizza .

O próprio nome vem deste método de cozimento, a  tradução inglesa do nome original da Alsácia é “chama-azedo” ou “inflamado pie” (assado no fogo).

Em partes do norte da Alsácia, no Palatinado e em Baden, a crème fraîche pode ser substituído por queijo branco (semelhante a Quark ), ou por uma mistura de metade de fromage blanc e crème fraîche metade.

(Wikipedia)


Segue a receita para quem desejar experimentar.

Receita de  Tarte Flambée
(Flammeküeche Elsässer)

Ingredientes:

500 g de massa de pão
250 g de queijo cottage
1/4  l de creme
2 cebolas grandes, 80 g de bacon (toucinho)
1 colher de sopa
sal, noz-moscada, pimenta

Instruções:

Corte o bacon em lardons. Pique as cebolas. Misture o requeijão e creme. Tempere com sal, pimenta e uma pitada de noz moscada ralada. Abra a massa  o  mais fina possível (muito importante), em assadeira untada. Espalhe a mistura sobre a massa de queijo-creme com uma espátula de madeira.
Polvilhe a superfície da massa com cebola e bacon. Regue com azeite. (Também é possível incorporar a mistura de cream cheese em óleo). Asse em forno quente (de preferência, forno de pão) 10 min. A Torta  é muito melhor quando cozida nas aldeias, como antes, em um forno de pão, pré-aquecido com os galhos que, além de introduzir a pá de madeira, onde o bolo é então ” lambido ” pelas chamas.

Mas para nós, o forno atual deve servir. rsrs

Outras iguarias alsacianas: Choucroute, Kugelhope, Bäckeofe, Torta de Damasco, Bretzel (Bratschtall).

Bom Apetite!

Read Full Post »

Foto by Kraichgau Verlag.

Mapa da cidade antiga e dos locais de interesse. A cidade é linda, dá para percorrer a pé o circuito assinalado  em azul. Antes da viagem é bom fazer uma lista de todos os lugares que deseja visitar, hotel e sua localização em relação ao ponto de chegada (estação ou aeroporto) para quem vai ficar mais de um dia. Aqui estão  os principais  pontos turísticos de Strasbourg:

1.Place de la Cathédrale

2.Cathédrale Notre-Dame

3.Palais Rohan

4.Musée de l’Œuvre Notre-Dame

5.Rue du Maroquin/Place du  Marché-aux-cochons-de-lait

6.Musée Historique

7.Cour du Corbeau

8.Musée Alsacien

9.St. Thomas’  Church

10.Petite France

11.Musée d’Art Moderne

12.Place de I’Homme de Fer

13.Place Kleber

14.Place Gutenberg

15.Place Broglie

16.Place de la République

17.St. Paul’s Church

18.Palais Universitaire

19.Place Saint-Etienne

Os outros pontos que merecem uma visita estão em outro mapa. Assunto para  outro post.

Seguindo o Rio L’ILL fui em direção às eclusas. Esse barquinho coberto, apesar de climatizado, prejudica as fotos (reflexo do vidro). Existe um outro tipo, aberto. Ele percorre os canais e em alguns pontos precisa mudar de nível.

Adiante estão as eclusas. As casas com seus balcões floridos dão um charme todo especial à cidade. Tem todo um clima romantico no ar.

Maison des Tanneurs – com suas largas janelas debruçadas sobre o rio, é conhecido na cidade como La Maison de la Choucroute. Atualmente é  um restaurante,  aconchegante,  situado na 42 Rue Bain aux Plantes. Famoso pela travessa de chucrute com carne de porco.

Pt. St. Martin e o bateau-mouche.

Duração do passeio de bateau – mouche: 1:10

Saídas:

Abril-Outubro:  cada 30 minutos, entre 9:30 hs e 21hs.

Maio-Setembro: partidas  extras às  21:30 ET 22 hs.

Restante do ano: 10:30  hs, 13 hs, 16:00 hs  02:30 ET.

Tarifa: 8,40 € – Valor reduzido: 4,20 € (crianças 3-18 anos e estudantes – 25 anos).

Embarque:  Palais Rohan.

Atrações em Strasbourg , para o restante  do ano:

15/10/10 – 30/01/11
Exposição: “Uma viagem ao redor do mundo: a imagem popular do Wissembourg”
Local: Museu da Alsácia
Tel:. 03 88 52 50 00 – http://www.musees-strasbourg.org

15/10/10 – 31/08/11
Exposição: Estrasburgo-Argentorate um acampamento de legionários do Reno (primeiro ao quarto século dC) “
Local: Museu Arqueológico
Tel:. 03 88 52 50 00 – http://www.musees-strasbourg.org

05/11/10 – 19/11/10
Festival de jazz “JAZZDOR”
Tel:. 03 88 36 30 48 –  http://www.jazzdor.com

20/11/10 – 21/11/10
Flea Flea
Local: Parc des Expositions du Wacken
Tel:. 03 88 37 21 21 –  http://www.strasbourgmeeting.com

25/11/10 – 29/11/10
ST ARTE – Feira de Arte Contemporânea
Local: Parc des Expositions du Wacken
Tel:. 03 88 37 21 21 –  art.com http://www.st

27/11/10 – 31/12/10
Estrasburgo, capital do Natal (Mercado de Natal + animações)
Tel:. 03 88 60 92 93 –  http://www.strasbourg.eu

Continuei seguindo até a Pt. St. Thomas. Ao fundo está a tore da Igreja de St. Louis. Podemos ver o VLTveículo leve sobre trilhos ou Euro Tram de Strasbourg como é conhecido por lá.

“L’ amour”! – vou ficando por aqui com essa linda cena de amor. A cidade inspira um clima de romance! A Pequena França!

À toute à l’heure !

Read Full Post »

A viagem até Strasbourg não estava no roteiro, mas acabou acontecendo. Sabe quando tudo dá certo e o inesperado aparece como um passe de mágica? Foi mais ou menos assim: voltei  de Viena para Basel, após uma semana maravilhosa na Áustria. Antes da partida para o Brasil surgiu a oportunidade de  conhecer Strasbourg e minha prima suíça conseguiu participar comigo dessa aventura. Foi a providência divina que colocou-a no trem comigo. Já contei que esqueci o passaporte em casa (digo, na casa dela em Basel). No troca troca de malas e bolsas, depois da chegada de Viena o passaporte ficou e eu fui!!

Apareceu um policial pedindo documentos (passaporte) e eu fiquei em maus lençóis. Minha prima explicou, com ótimo francês, que eu  estava fazendo turismo  acompanhada dela (cidadã européia, suíça, apresentou documentos,etc) e  não estava achando o passaporte na bolsa e que temia ter esquecido em outra bolsa. Ele disse que voltaria mais tarde. Felizmente o trem enorme tinha muitos vagões e ele não voltou. Chegamos na estação e, como ninguém  nos impediu, fomos embora. Por isso, NÃO esqueçam o passaporte,  nunca!!!

Passado o susto, lá estava a cidade  e  eu, ansiosa para conhecê-la!

O início da viagem:

Estação de trem em Basel.

O interior do trem. Valor da passagem, ida e volta, 50 francos.

No meio do caminho não tinha uma pedra, tinha um castelo no alto da montanha!

Tinha uma estação, entre muitas! Esta é a estação de Colmar. Estamos na região da Alsácia, na rota do vinho, França!! Vejam post sobre Colmar.

Um outro castelo. Essa região tem muitos castelos medievais.

No caminho tinha um  trem. Que treeemmm!

Depois de uma hora e meia de viagem chegamos na Estação de Trem de Strasbourg ou Estrasburgo.

A cidade é também conhecida como uma das capitais da Europa, devido às inúmeras instituições europeias que ela abriga, entre as quais o Conselho da Europa, o Parlamento Europeu (dividido com Bruxelas) e a Corte Européia de Direitos Humanos, sem esquecer a cadeia de televisão binacional franco-germânica Arte.(Wikipédia)

O centro histórico de Strasbourg foi classificado pela UNESCO como patrimônio mundial da humanidade.

Place de la Gare

Este mapa  dá uma visão geral da cidade de Strasbourg. O centro da cidade está situado na grande ilha, entre os braços do rio ILL, afluente do Reno. É bom comprar um mapinha ou pegar na internet para não esquecer de visitar nenhum ponto turístico.

Place de La Gare. Seguimos pela  Maire Kuss, uma das ruas que saem da praça.

Uma paradinha para foto na Pont Kuss. Aqui nessa ponte encontrei uma soteropolitana que nem eu!!Eita mundo pequeno!

Vista da Pont National.O dia estava lindo, as flores maravilhosas e meu coração  acelerado. Era muita emoção!

Fossée du Faux Rempart.

Igreja de St. Pierre , o Velho.

Vista da Barrage Vauban.

Quai Turckheim.

Pont de Abattoir.

A cidade pode ser visitada  à pé, em bateau-mouche, de bicicleta (aluga-se) ou de minitram (pequeno elétrico). Se for passar três dias vale comprar o Strasbourg Pass que dá direito a descontos em muitas das atrações. Pode ser adquirido nos pontos de informações para os turistas . Quem está  na capital francesa  pode fazer um bate e volta no TGV (Paris-Strasbourg-Paris).

Les Ponts Couverts – As Pontes Cobertas.

Grande Eclusa. Do alto tem-se uma visão panorâmica das Torres Medievais.

Museu de Arte Moderna e Contemporânea (Musée d’ Art Moderne et Contemporain).

Les Ponts Couverts – um dos cartões postais de Strasbourg. Ah! A telinha do início do post foi comprada na praça da catedral e em breve estará na parede da minha sala.

Vou ficando por aqui com esse cartão postal da cidade !

No próximo tem mais Strasbourg: La Petite France.

Au revoir.

Read Full Post »

Pra quem queria saber dos preços dos trens, vôos, metro e algumas atrações  um post para esclarecer. Ressaltando que  pode variar de ano pra ano, claro.

Bem,  quando cheguei  em Zurique  fui de trem para Basel. A estação fica no aeroporto o que facilita o deslocamento. O tempo da viagem é  de mais ou menos uma hora. Os bilhetes pela  Raileurope, na segunda classe superior, custam em torno de R$47,00  a  R$70,00  dependendo do horário e se tem ou não conexão. A viagem proporciona   a contemplação de uma paisagem fantástica.

Em Basel o transporte  foi de bonde.

Com o ticket  abaixo pode-se pegar  esse  bonde  entre  Basel e  Muttenz.

De Basel, dias depois,  fui de avião para Viena  pois  o preço da passagem de trem tinha o mesmo valor e demorava muito mais para chegar. Quando o fator tempo está em jogo melhor optar pelo meio de transporte mais rápido.

A passagem foi comprada com antecedência, antes da viagem. Outra coisa importante é o planejamento de cada etapa da viagem. Pesquisei  o preço em várias companhias  aéreas  e escolhi uma  “low cost” –  a Austrian.

A passagem, em francos, está detalhada acima.

Do  aeroporto  de Viena pode-se  pegar o trem até a estação Landstrasse-Wien Mitte e de lá seguir para o destino escolhido. O valor da  passagem no trem consta no ticket abaixo. Pode ser adquirido no aeroporto, nas máquinas. Na Suíça as máquinas recebem francos e euros.

A passagem do  metro ou ônibus  custa 1,80 euros. Melhor comprar o passe para quem vai passar uma semana ou mais.

No trem rápido – CAT a viagem aero-centro dura 16 minutos. Custava 8 euros (ida) e 15 euros (ida e volta). Sai a cada 20 minutos. No meu caso paguei mais caro porque não comprei a volta.

O trem comum – Schnellbahn sai a cada 30 minutos, do Centro até a estação Landstrasse. Ou até o Norte – Estação Wien-Nord  por 3,40 (35 minutos de viagem). Dá direito a  fazer o transfer de ônibus, street car (bonde) ou metro, para qualquer lugar da cidade.

ÔNIBUS : do aero para a estação Westbahnhof, custa 6 euros (ida)  e 11 euros (ida e volta), com duração de 35 minutos. Do aero para a estação Sudbahnhof  mesmo preço, mas o tempo diminui para 20 minutos.

O passe do transporte público para 8 dias custa 27,20 euros. A passagem custa 2,20 euros. Passe para 3 dias= 13,60 euros. Para um dia= 5,70 euros.

O passe semanal – Wochenkart- para 7 dias de segunda a domingo = 14,00. É preciso validar as passagens.

Para quem desejar passear no Rio Danúbio o valor, por uma hora e meia, é de 15 euros. No pier Schwedenplatz. Inicia às 11 hs , com saídas a cada uma hora e meia, até às 16 hs.

Pesquisar em: DDSG/Blue Danube Schiffahrt  ou  http://www.ddsg-blue-danule.at/en_index.asp

Fonte: Bauer Wien.

De Viena (estação Westbahnhof) para Innsbruck  HBF, com “escala” em Salzburg,  a passagem de trem pela OBB custou 116,60 euros. Com validade de um mês. A viagem para Innsbruck tem duração de  mais ou menos 4 horas. De Salzburg para Viena são 2 horas. Os carimbos são aplicados na saída de Viena e  quando sai de Salzburg (ida). Na volta quando sai de Innsbruck e quando sai de Salzburg outros carimbos. As paradas acontecem também em St. Pölten HBF e em Linz HBF.

Esse ticket foi da viagem Muttenz-Strasbourg (ida e volta em franco suíço). O bilhete é carimbado na ida e na volta pelo fiscal.

OBB – Empresa de transporte ferroviário. São vários modelos de trens.

Na compra da passagem recebi um folheto com os horários dos trens (ida e volta). Tudo muito organizado. Facilitou o planejamento do horário da volta para Viena.

Espero ter contribuído para o planejamento das viagens de futuros viajantes.  Au revoir!!

Read Full Post »

Dando continuidade ao post sobre viagens de trens e transporte na Europa vamos aos “trenzinhos” !

São tantos que nem dá pra contar.

Rumo a Strasbourg.

No caminho mais vagões parados.

Durante a viagem para Strasbourg , na região da Alsácia- França,  pode-se ver  castelos no alto dos  morros.

Admirando a paisagem da janela, lá está outro castelo.

Muitos trens…

Mais vagões e locomotivas.

Transporte em Strasbourg…

Esse é super moderno!

Estação em Innsbruck -Áustria.

Transporte em Innsbruck. Bonitão esse!

Estação  em Innsbruck. Ao fundo dá pra ver o “Trampolim Olímpico” (Olympic Ski Jump) no  Estádio Bergisel.

Seguindo para Innsbruck a paisagem é maravilhosa. Áreas com muitas plantações, túneis longos e campos com enormes ventiladores (energia eólica).

Saí de Viena às 7:20 hs e passei por St. Pölten Hauptbanhnhof (HBF) às 8:04 hs. A chegada em Linz estava prevista para 8:54 hs. O trem é pontual e só pára por uns 3 minutos para pegar passageiro. O fiscal passa para carimbar o bilhete logo depois da saída e depois que passou  por Salzburg ele passou outra vez. É bom estar com o bilhete à mão e o passaporte também, porque a polícia pode  aparecer e pedir pra conferir. Aconteceu comigo  quando ia de Basel para Strasburg e graças a minha prima que falou com eles em francês, não aconteceu nada de grave. Eu tinha esquecido o passaporte. Erro gravíssimo! Eles foram para outro vagão e ficaram de voltar enquanto eu procurava o passaporte na bolsa. Graças a Deus o trem era muito grande e chegamos  na estação antes deles voltarem, ufa!!! Que mico!

Vários trens passavam seguindo para outras cidades. O movimento era intenso na linha. Alguns vagões passavam com madeiras. Havia  algumas indústrias também. Nos trechos em obras ou que só tinha uma linha o trem parava e dava passagem para outro trem passar. Às vezes mudava de linha. Anotei tudo o que aconteceu durante a viagem para não esquecer e também ajudar a passar o tempo, afinal foram 4 hs de viagem sentada, mas  a paisagem compensou.

Mais vagões estacionados.

Durante a viagem para Innsbruck passou um trem transportando várias carretas.  Nunca vi tanta  carreta  junta!

Cidadezinha ao lado da linha de trem, com proteção acústica.

Viena – Trem atravessando a região do Prater, próximo  ao rio Danúbio.

Trem em Basel (Suíça)

Basel

Basel

Metro – Viena.

Metro – Viena, Estação Stadtpark.

Metro – Viena.

Viena.

Bonde – Viena.

Trem passando no centro da cidade de Viena.

Estação mais antiga de Viena.

Foi uma experiência maravilhosa! Todo mundo já sabe que a Europa toda é bem servida de transporte, principalmente de trens. São pontuais, confortáveis e se a viagem for longa pode-se optar pelo vagão dormitório. É melhor que passar a noite  num banco com passageiro do lado e não poder esticar as pernas.

Viagem de volta  Salzburg – Viena. Nessa cabine  há 3 poltronas de cada lado.

No post sobre cada cidade explicarei com detalhes o valor dos transportes. Consulte o site da OBB, Raileurope, Eurail, Swissinfo para  saber mais informações sobre trens na Europa.

Até!

Read Full Post »