Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Praças’

Salvador da Bahia, terra da magia, cores e ritmos! E agora uma das sedes da Copa do Mundo de Futebol!!!!

A “terra da mistura” está se preparando para receber visitantes de todos os continentes, com muito agito, muitas cores e aquele jeitinho carinhoso típico do baiano!

E o que a Bahia tem? Venha ver um “bocadinho”  aqui no Ginapsi!!

Praia e mar, aqui tem muito! Beach and sea here has a lot!

Baía de Todos os Santos

Baía de Todos os Santos. All Saints Bay.
(Foto: skyscrapercity)

Corredor da Vitória - Salvador

Corredor da Vitória – Salvador (Foto: skyscrapercity)

Taipus de Fora - Litoral Norte.

Taipus de Fora – Litoral Norte. Taipus Out, North Bahia Coast.

Belezas da cidade. Beauties of the city.

Farol da Barra

Por do Sol no Farol da Barra, ao fundo a Ilha de Itaparica. Sunset at Farol da Barra, in the background the island of Itaparica. (Foto: skyscrapercity)

Farol da Barra - Barra Lighthouse

Farol da Barra – Barra Lighthouse (Foto: skyscrapercity).

Museus – Museums

Museu Carlos Costa Pinto

Museu Carlos Costa Pinto

Solar do Unhão.

Solar do Unhão (Foto: skyscrapercity).

Marina

Marina

Marina, na  Cidade Baixa  (Foto: skyscrapercity).

Marina - Salvador/Bahia.

Marina – Salvador/Bahia (Foto: skyscrapercity).

Marina

Marina (Foto: skyscrapercity)

Centro Histórico

Pelourinho

Pelourinho (Pillory) – Foto Gina Moraes.

Praças

Praça Castro Alves. Foto Gina Moraes.

Praça Castro Alves. Foto Gina Moraes.

Caboclo na Praça Dois de Julho (Campo Grande) - Foto viversalvador.

Caboclo na Praça Dois de Julho (Campo Grande) – Foto viversalvador.

No tabuleiro da baiana tem!Que tal saborear o famoso acarajé?

Acarajé (Wikipedia)

Acarajé da baiana (Wikipedia)

Igrejas

Cidade de Salvador

Igreja do Bonfim – Salvador

Mais atrações:

Igreja do Bonfim

Lagoa do Abaeté – Itapuã

Dique do Tororó

Dique do Tororó

Forte de São Marcelo

Forte  São Marcelo

Farol de Itapuã

Farol de Itapuã

E muito mais!

Contagem regressiva para a Copa do Mundo 2014!!!

Itaipava Arena Fonte Nova (Foto: Wikipedia)

Itaipava Arena Fonte Nova (Foto: Wikipedia)

Vem pra cá você também!

Anúncios

Read Full Post »

Bratislava by Gina Moraes.

Continuando a visita a Bratislava cheguei ao Portão de São Miguel.

Esse é o Marco Zero – está localizado embaixo do Portão  e nele estão as distâncias, em quilômetros, de várias cidades do mundo. Buenos Aires, por exemplo, está distante  apenas 11.835 km de Bratislava!

Bratislava by Gina Moraes

Igreja e Mosteiro dos Capuchinhos – dedicada a Santo Estêvão da Hungria, fica localizada próxima ao castelo.

Bratislava by Gina Moraes

Foi consagrada em 1717 e caracteriza-se pela sua decoração simples.  Uma estátua de Santo Estêvão está localizada acima do portal principal. Na frente da igreja está uma coluna praga dedicada à Virgem Maria,  desde 1723.

Bratislava by Gina Moraes

Interior da igreja.

Bratislava by Gina Moraes

Um das estátuas espalhadas pelo centro histórico de Bratislava. São atrações turísticas da cidade.

Bratislava by Gina Moraes

Praça Hviezdoslav.

Bratislava by Gina Moraes

O velho Teatro Nacional Eslovaco – edifício neo renascentista situado na cidade antiga, ao final da Praça Hviezdoslav.

Bratislava by Gina Moraes

Dentre outras esculturas, esse é outro personagem espalhado pelas ruas de Bratislava. Também disputado pelas máquinas fotográficas,rs! Chamava-se Schöne Nazi, provavelmente um débil mental que saudava as pessoas e seu gesto serviu de inspiração para mais uma estátua.

Bratislava by Gina Moraes

Para quem gosta de experiências novas…rs,  a proposta desse clube -bar é fazer um Baile de Máscaras, onde você se transforma em outra pessoa, com outra identidade, todo o pessoal com máscaras… e os visitantes também! Nome do lugar? Masquerade.

Bratislava by Gina Moraes

“Cumil” – esta estátua de bronze  representa o mais famoso personagem de Bratislava. Há várias hipóteses sobre quem é ele. Um soldado? Um espião? Outros dizem que representa um operário, no seu momento de descanso, observando a rua e as pessoas que passam. Há quem diga, que também aproveitava para “assistir as senhoras”  (olhar as pernas das mulheres)! O fato é que todo mundo quer tirar uma foto com essa figura!

Cumil

Você imagina que está frente a frente com um hotel? Pois esse é o Hotel Gallery Spirit.

Hotel Spirit - Minube.cpm

Hotel Spirit – Minube.com

Edifício da sede da Rádio Eslovaca – em forma de pirâmide invertida.

Approaching Bratislava Castle

Approaching Bratislava Castle

Vista da cidade a partir do restaurante, na Ponte Nova.

Bratislava_2008_01

Foto: wikimedia.org

Imagem: Chess.com

Imagem: Chess.com

Ao andar no centro da cidade você pode ser flagrado por um “paparazzi”!!!rs. Relaxe, este é mais um personagem que você vai encontrar em Bratislava!

photographer-statue-bratislava

photographer-statue-bratislava

O gigantesco Slavín,um  memorial de guerra, é visível de grande parte da cidade. Está situado em uma colina com vista para o castelo e  comemora a libertação da cidade pelo Exército Vermelho, em abril de 1945. É também um cemitério para 6.845 soldados soviéticos que morreram durante as batalhas para a cidade e região, que teve lugar nas semanas finais da II Guerra Mundial.

Slavin - the memorial and the graveyard of the Soviet Army

Slavin – the memorial and the graveyard of the Soviet Army.

A escala do memorial é impressionante: o obelisco central tem mais de 39 metros de altura, e é coberto por uma estátua de 11 metros de altura (por Alexander Trizuljak) de um soldado soviético vitorioso carregando uma bandeira. Em torno da base estão gravadas inscrições  das cidades eslovacas libertadas pelo Exército Vermelho durante o seu avanço para o oeste, em 1944 e 1945. Foi construído entre 1957 e 1960. Apesar de ficar um pouco mais afastado vale a pena uma visita.

Até o próximo  post!

Read Full Post »

Seguindo em direção  sul da cidade está o bairro de San Telmo. Saindo da Praça de Maio e percorrendo a Av. Paseo  Colón chega-se ao bairro mais pitoresco da cidade de Buenos Aires.

É caracterizado pelo estilo colonial de suas casas e pelas ruas empedradas. É um bairro muito fácil de se percorrer a pé.

Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

No caminho passamos pela Faculdade de Engenharia construída  durante o segundo governo do General Juan Domingo Perón.

Foto: buenosaires.travel

Em frente a faculdade há um monumento chamado “Canto ao Trabalho”, do escultor Rogelio Yrurtia (1879-1950), com 14 esculturas desnudas distribuídas em  dois grupos:” O Esforço Comum” e “O  Triunfo”.

Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Um gentil senhor me explicou o  que a escultura representa. Os dois grupos carregam um pesado fardo e são guiados pela ” fortaleza e a esperança da mulher”.

Devem ter notado  a autoria das fotos. Nessa viagem ainda não tinha blog e não registrei alguns monumentos porque a máquina já estava cheia e  eu só descarregava no hotel, à noite, enviando por e-mail.

Vale a dica: se prepare para guardar as fotos da viagem munido de todo recurso tecnológico que existe na atualidade. O que não  deve é perder o momento do “click”! rsrs.

Bem, continuando nosso passeio, San Telmo  está  ligado a história da cidade.  A Praça  Dorrego  é o coração do bairro. Aos domingos acontece  uma feira de antiguidades, que vai desde livros, pratarias, esculturas a roupas e discos antigos. Aos domingos, de 10 às 17h.

Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Perto  da praça  Dorrego está a igreja que  deu origem ao nome  do bairro. A Igreja de San Telmo ou  Igreja de Nossa Senhora de Belém, na Calle Humberto I. Em estilo barroco pertence a ordem de San  Ignacio de Loyola.

Foto: buenosaires.travel

Por muitos anos San Telmo  foi o bairro das  famílias aristocráticas de Buenos Aires, mas  um surto de febre amarela matou muitos habitantes e fez com que as famílias mais ricas fossem para o norte e oeste da cidade.

Atualmente é um bairro com muitos restaurantes, cafés, galerias de arte, antiguários  e locais onde se pode ouvir e dançar o tango. É um bairro com atmosfera  boêmia e o preferido pelos artistas.

Lá na esquina  da Calle Chile com Defensa está a estátua da Mafalda!

Foto: Beatrice Murch – Wikipedia

A escultura está em frente ao prédio que o quadrinista  Quino, seu criador, morou durante muitos anos. Que tal tirar uma foto com ela? A  inauguração aconteceu depois da minha estadia em Buenos Aires. Que pena! Mas na próxima viagem à capital argentina estarei lá.

Seguindo a Avenida Paseo Colón,  no sentido sul,  chega-se  ao Parque Lezama. Com muitas esculturas espalhadas pelo parque, entre elas o “Mirador de las barrancas” , vale uma visita ao Museu Histórico Nacional (antiga moradia da família Lezama) e a Igreja Ortodoxa  Russa,  semelhante a encontrada em Moscou, na Praça  Vermelha. Tem peças de grande valor doadas pelo Czar Nicolás II.

Mirador de las barrancas, Buenos Aires.
Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Igreja Ortodoxa Russa, em Buenos Aires.
Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Igreja Dinamarquêsa em Buenos Aires – A torre e os tetos da igreja correspondem ao estilo neogótico.

Foto: buenosaires.travel

Outra atração é  A casa mínima, na  San Lorenzo 380.
É uma construção da segunda década do século XIX. Sua fachada mede 2,17 metros de largura. Antigamente era comum que estes tipos de complementos às casas fossem ocupados pelos escravos da família. Outros acreditam que foi uma má distribuição de terreno que deixou esse “pedaço inútil”.

Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Outra dica:

Para os viajantes de primeira viagem ou para quem ainda não foi a Buenos Aires  o site abaixo tem informações detalhadas (e preciosas!) sobre  turismo em Buenos Aires. Vale conferir:

http://wikitravel.org/pt/Buenos_Aires

Como chegar a feira de San Telmo:

Linhas de ônibus: 22, 24, 28A, 28B, 29, 33, 54, 61, 62, 74, 86, 93, 126, 130, 143, 152 e 159.

Até  o próximo post.

Read Full Post »

Panorama da Ribeira e da Ponte  Luis I. (Wikipedia)- Essa paisagem é tirar o fôlego!

Cheguei  em Porto durante a noite e fui direto para o aeroporto, pois tinha vôo low cost  rumo a Paris. Essa parte conto depois, porque a “cidade luz” merece uma  série de posts! Na verdade passei antes em Madrid e em seguida voltei ao Porto com uma passagem de  apenas 4,99 euros. Como poderia perder essa chance?

Na volta, com minha “malinha a tira-colo”  (como diz minha web-amiga Cel) fui explorar a cidade radiante de felicidade. Minha malinha resistiu bravamente. Nem liguei para as ladeiras e as pedrinhas que encontrei pelo caminho.  Mas quem liga para isso quando se tem uma cidade inteirinha para conhecer em tão pouco tempo?

Isso porque, no aeroporto, me desencontrei do amigo que ia me hospedar. Questão de horário: eu cheguei mais cedo e ele chegou um hora depois. Mudança de plano! Teria que voltar para Lisboa no último trem. Então foi uma corrida contra o tempo. Mas preciso  voltar a Portugal e essa encantadora cidade já está no meu roteiro.

Sempre acompanhada da minha malinha (lembrem-se: voo low cost) me dirigi à Estação São Bento uma vez que precisava garantir o bilhete de volta para Lisboa. De posse do meu lugarzinho no trem fui saborear uma iguaria típica da terra. Eram tantos doces e salgados que ficava difícil escolher.

Daí fui “bater perna” como se diz na Bahia. As origens do centro urbano da cidade do Porto, datam da antiga idade do bronze, aproximadamente oito séculos a.C.. Desde o início, o povoamento pré – histórico teve importantes ligações comerciais com a bacia do Mediterrâneo.

A cidade foi  denominada, primeiro de Cale e mais tarde de Portucale, de onde derivou o nome Portugal. Porto é  conhecida mundialmente  pelo seu vinho, pelas suas pontes, pelo seu centro histórico classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO e pela sua arquitetura antiga e contemporânea. (Wikipédia)

Esta é a Estação São Bento

Curiosidade: o autor da muito conhecida Carta da Descoberta do Brasil (1500), Pero Vaz da Caminha, nasceu no Porto, onde era funcionário da casa da moeda, tendo sido requisitado pelo Rei para se juntar à expedição de Pedro Alvares Cabral a fim de elaborar o diário de bordo.

Sé do Porto– A área em redor da Sé merece ser explorada, com os seus diversos monumentos, como a igreja renascentista de Santa Clara e o apinhado bairro do Barredo, que parece não ter mudado desde tempos medievais.

Estátua de bronze em pedestal de pedra, criada por Barata Feyo, em 1968, colocada na Calçada de Vandoma, junto da Sé. Representa um fidalgo  natural da Galiza,  nascido em 820, chamado Vímara Peres. No ano de 868,  Vímara Peres recebeu  o título de Conde de Portucale, dando assim início a uma dinastia condal que duraria até ao ano de 1071.

O Conde Vímara Peres, nesse mesmo ano  de  868 tomou  Portugal aos Mouros e teria sido morto, no ano de 873, na localidade de Guimarães.

Torre Medieval, próxima à Sé.

Sé do Porto e a Antiga Casa da Câmara – Um edifício de estrutura românica, dos séc. XII e XIII,  sofreu grandes remodelações  no período barroco. No exterior, conserva ainda o aspecto de uma igreja fortaleza, com ameias. Da Sé fazem parte as imagens da Nossa Senhora da Vandoma (séc. XIV), o “altar de prata”, importante claustro gótico, o “claustro velho”, a capela de S. Vicente, uma escadaria nobre que dá acesso ao pátio superior do claustro gótico, “casa do cabido”, onde estão expostas notáveis esculturas religiosas (séc. XIV e XVIII). (Wikipedia)

Palácio Episcopal

Vista da cidade e do Rio D’Ouro.

Estação São Bento – Construída no local de um antigo convento, foi completada em 1916. Atualmente, destina-se apenas a comboios regionais. No interior, os imensos painéis de azulejos de Jorge Colaço, representando cenas históricas, conferem-lhe uma rara beleza artística.

Interior da Estação São Bento

Praça da Liberdade  – é considerada o centro  da cidade do Porto. Esse nome foi adotado em 27 de outubro de  1910. Vista  da Avenida dos Aliados.

Igreja e Torre dos Clérigos – Obra de Nicolau Nasoni, construída durante o séc. XVIII, em estilo barroco. Destaca-se o interior da igreja decorada com talha barroca-rococó, o retábulo policromado de Manuel Porto e a imponente torre de 75,60 m.

Torre dos Clérigos à noite.

Foto: http://www.portugalvirtual.pt

Estátua equestre  de D. Pedro IV , no centro da Pç da Liberdade.

Vista noturna da Estação São Bento.

Foto: Wikipédia

Essa é uma das foto que gostaria de ter tirado : Ribeira do Porto. Em primeiro plano o Metro e a Ponte D. Luís I.

Foto: Wikipédia

Até o próximo post com mais surpresas.

Read Full Post »

A Praça do Marquês de Pombal situa-se entre a Avenida da Liberdade e o Parque Eduardo VII. No centro ergue-se o magnífico monumento em honra do Marquês de Pombal, o homem que ficou à frente da reconstrução de Lisboa depois do terramoto de 1755. Neste monumento, pode ver o Marquês no topo, com a mão num leão (símbolo de poder), a olhar para a sua obra-prima: a baixa de Lisboa.

Diretamente ligado à sua vida, este monumento inclui referências às reformas introduzidas pelo Marquês nas áreas da educação, política e agricultura e, como não podia deixar de ser, ao momento que mudou a sua vida – o terramoto de 1755, representado por blocos de pedra partidos e ondas a simular a inundação da cidade.

O Parque Eduardo VII situa-se no extremo norte da Avenida da Liberdade, mesmo por trás da Praça Marquês do Pombal. Originalmente designado Parque da Liberdade, foi rebatizado com o nome do Rei de Inglaterra que veio a Lisboa em 1903 para reafirmar a aliança Anglo-Portuguesa. Detentor de excelentes vistas sobre a cidade, é frequentemente palco de exposições, concertos e da Feira Anual do Livro.

Durante minha estadia em Lisboa  pude conhecer as esculturas de Baltasar Lobo expostas nos jardins.

Essa escultura representa a “Maternidade”.

“Cara ao Vento” – 1977 , bronze.

Neste espaço pode encontrar o Pavilhão dos Desportos, construído em 1932 – hoje conhecido como “Pavilhão Carlos Lopes” em honra do atleta português com esse nome -, alguns lagos, estátuas, uma impressionante escultura concebida por João Cutileiro em honra da Revolução do 25 de Abril e o Clube VII com court de tênis, ginásio, piscina e restaurante.

Avenida da Liberdade

Lojas, hotéis, alguns dos melhores cafés, teatros, universidades… Encontra-se tudo  e muito mais! A Avenida da Liberdade é  sinônimo de elegância, moda e movimento… uma veia viva que faz a ligação entre a Praça do Marquês de Pombal e a baixa de Lisboa.

Esta é uma das mais (se não a mais) importantes avenidas de Lisboa e é também o ponto de eleição de escritórios, árvores centenárias, lojas de moda internacional e milhares e milhares de trabalhadores que por ali passam todos os dias.

É uma área bastante agradável para passear, olhe com atenção à sua volta e repare nas antigas lojas de alfaiates, seguidas de marcas internacionalmente conhecidas como Calvin Klein, Timberland, Massimo Dutti, Armani, Burberrys e Adolfo Dominguez. Caminhar na Avenida da Liberdade foi, em tempos, sinônimo de elegancia e ainda hoje é!

Se ” se sentir cansado”, faça uma “paragem” numa das esplanadas locais com cadeiras de ferro brancas e, enquanto desfruta da sua bebida, preste especial atenção ao magnífico trabalho que os calceteiros portugueses fizeram nesta zona.

Fonte: http://www.strawberryworld-lisbon.com

Read Full Post »

Johannes Gutenberg (1398-1468) foi um inventor e grágico alemão que introduziu a  moderna forma de impressão de livros, com o uso de tipos móveis, lá pelos anos de 1439. Isso fez com que a divulgação e cópia de jornais e livros ficasse mais rápida.

Praça Gutenberg

A Câmara do Comércio (de arquitetura renascentista),  está situada na Praça Gutenberg,  e  é um dos prédios mais visitados por turistas.

Carrossel na Praça Gutenberg.

Essa é a Rua das Grandes Arcadas , através dela chega-se a  Pç. Kleber.

Nesta rua estão várias lojas e restaurantes.

Após  a visita voltamos para a estação de trem. Passamos por essa bela igreja.

Outros lugares de interesse que merecem uma visita:

Palais Universitaire- Strasbourg – construído em 1884 por Otto Warth. Os jardins em frente a universidade são muito bonitos.

Johann Wolfgang Goethe estudou  nessa universidade.

Fonte:  http://www.photo2ville.com

Palais du Rhin inaugurado em 1889, na Place de la République.

Praça da República– o  Palácio, a biblioteca e o teatro.

Fonte: Kraichgau Verlag.

Palácio da Europa, do Conselho da Europa – Estrasburgo é sede de mais de 20 instituições internacionais. A mais importante é o Conselho da Europa e do Parlamento Europeu, do  qual é a sede oficial. É considerada a capital legislativa e democrática da União Européia, enquanto Bruxelas é a capital administrativa e executiva  e Luxemburgo, da parte  Judiciária e  financeira.

Fonte: Wikipedia

Fonte: Wikipedia

Château de Pourtalès

Fonte: Wikipedia

Parc de l’ Orangerie

Pavillon Joséphine

Fonte: Wikipedia

Interior da Estação de trem (Place de la Gare).

Essa foi a frase que ficou na minha memória ao me despedir de Strasbourg: “A proximidade não depende da distância”.

Deixei a cidade com “gostinho de quero mais” e voltei para Basel, pois no dia seguinte voltaria para o Brasil. Quem sabe um dia volte a Strasbourg.

Até breve.

Read Full Post »