Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Pontes’

Essa viagem foi uma das mais emocionantes! Primeiro rever Viena, minha paixão e de quebra conhecer Budapeste e Praga.

DSC09045

Viena

Budapeste - Castelo de Buda

Budapeste – Castelo de Buda

Já tinha visitado o Campo de Concentração Nazista de Mauthausen, há 20 km de Linz – Áustria (ver post) e conhecia uma cidade da Hungria: Mosonmagyaróvár, além de Bratislava, na Slovakia.

DSC08513 - Foto Ginapsi

Campo de Concentração – Áustria

Mosonmagyaróvár - Hungria

Mosonmagyaróvár – Hungria

Bratislava

Bratislava – Eslováquia

Eu e minha prima resolvemos pegar o trem noturno para Budapeste. Saímos de Viena às 12 hs da noite e chegamos um pouco antes  das  5 horas da manhã , na estação ferroviária. Fizemos o breakfast lá mesmo.

A Estação é linda por dentro!

DSC07714

Estação

DSC07715

Depois aguardamos o primeiro ônibus turístico para conhecer a cidade e escolher quais os pontos que seriam visitados primeiramente. O ônibus  turístico sai  ao lado da estação. Fiquei encantada com a cidade.

 

Estação de Trem

Estação de Trem

Budapeste está localizada nas margens do Rio Danúbio. Do lado direito está a cidade de Buda e do lado esquerdo a cidade de Peste.

DSC07948

A junção das duas cidades aconteceu em 17 de novembro de 1873. A cidade é uma das mais belas da Europa, abrigando vários patrimônios culturais como o Castelo de Buda, a Praça dos Heróis, a Avenida Andrássy, o Metropolitano de Millenium, um dos mais antigos, perdendo apenas para o de Londres.

DSC07845

Ópera, Avenida Andrássy

Budapeste possui o maior sistema de água termal do mundo. A cidade conta com cerca de 125 nascentes, que produzem 70 milhões de litros de água termal por dia, com temperaturas variando até 58 °C. Algumas dessas águas tem efeitos medicinais, devido ao seu conteúdo mineral clinicamente valioso. Há um sistema de cavernas notáveis, formada pelas águas termais, situadas em algumas das colinas de Buda. (Wikepédia)

Budapeste tem 10 pontes, sendo a mais conhecida a Ponte das Correntes (Széchenyi Lánchíd).

 Széchenyi Lánchíd (Ponte das Correntes)

Széchenyi Lánchíd , Ponte das Correntes.

Ponte das Correntes

Ponte das Correntes

As outras são: a  Ponte da Liberdade (Szabadság híd) ,

Ponte da Liberdade

Ponte da  Liberdade

Ponte da Liberdade ou Szabadság híd

Ponte da Liberdade ou Szabadság híd

A Ponte Elisabeth (“Erzsébethit”),

Ponte Elisabeth ("Erzsébet hit"

Ponte Elisabeth (“Erzsébet hit”)

A Ponte de Margaret:

Ponte de Margaret

DSC_0256

Ponte de Margaret

Os edifícios mais característicos e importantes são o Castelo de Buda (Budai Vár):

DSC08008

Castelo de Buda

Castelo de Buda

Castelo de Buda

O Parlamento de Budapeste (Országház):

Parlamento

Parlamento da Hungria

A  Praça dos Heróis 

DSC07717

Praça dos Heróis

Praça dos Heróis

O Teatro Nacional de Budapeste –  e o pior aconteceu: acabou a bateria da máquina, rs.

Teatro Nacional, Wikipedia

Teatro Nacional, Wikipédia.

Tem mais Budapeste em breve.

Até lá!

 

Read Full Post »

Bratislava by Gina Moraes.

Continuando a visita a Bratislava cheguei ao Portão de São Miguel.

Esse é o Marco Zero – está localizado embaixo do Portão  e nele estão as distâncias, em quilômetros, de várias cidades do mundo. Buenos Aires, por exemplo, está distante  apenas 11.835 km de Bratislava!

Bratislava by Gina Moraes

Igreja e Mosteiro dos Capuchinhos – dedicada a Santo Estêvão da Hungria, fica localizada próxima ao castelo.

Bratislava by Gina Moraes

Foi consagrada em 1717 e caracteriza-se pela sua decoração simples.  Uma estátua de Santo Estêvão está localizada acima do portal principal. Na frente da igreja está uma coluna praga dedicada à Virgem Maria,  desde 1723.

Bratislava by Gina Moraes

Interior da igreja.

Bratislava by Gina Moraes

Um das estátuas espalhadas pelo centro histórico de Bratislava. São atrações turísticas da cidade.

Bratislava by Gina Moraes

Praça Hviezdoslav.

Bratislava by Gina Moraes

O velho Teatro Nacional Eslovaco – edifício neo renascentista situado na cidade antiga, ao final da Praça Hviezdoslav.

Bratislava by Gina Moraes

Dentre outras esculturas, esse é outro personagem espalhado pelas ruas de Bratislava. Também disputado pelas máquinas fotográficas,rs! Chamava-se Schöne Nazi, provavelmente um débil mental que saudava as pessoas e seu gesto serviu de inspiração para mais uma estátua.

Bratislava by Gina Moraes

Para quem gosta de experiências novas…rs,  a proposta desse clube -bar é fazer um Baile de Máscaras, onde você se transforma em outra pessoa, com outra identidade, todo o pessoal com máscaras… e os visitantes também! Nome do lugar? Masquerade.

Bratislava by Gina Moraes

“Cumil” – esta estátua de bronze  representa o mais famoso personagem de Bratislava. Há várias hipóteses sobre quem é ele. Um soldado? Um espião? Outros dizem que representa um operário, no seu momento de descanso, observando a rua e as pessoas que passam. Há quem diga, que também aproveitava para “assistir as senhoras”  (olhar as pernas das mulheres)! O fato é que todo mundo quer tirar uma foto com essa figura!

Cumil

Você imagina que está frente a frente com um hotel? Pois esse é o Hotel Gallery Spirit.

Hotel Spirit - Minube.cpm

Hotel Spirit – Minube.com

Edifício da sede da Rádio Eslovaca – em forma de pirâmide invertida.

Approaching Bratislava Castle

Approaching Bratislava Castle

Vista da cidade a partir do restaurante, na Ponte Nova.

Bratislava_2008_01

Foto: wikimedia.org

Imagem: Chess.com

Imagem: Chess.com

Ao andar no centro da cidade você pode ser flagrado por um “paparazzi”!!!rs. Relaxe, este é mais um personagem que você vai encontrar em Bratislava!

photographer-statue-bratislava

photographer-statue-bratislava

O gigantesco Slavín,um  memorial de guerra, é visível de grande parte da cidade. Está situado em uma colina com vista para o castelo e  comemora a libertação da cidade pelo Exército Vermelho, em abril de 1945. É também um cemitério para 6.845 soldados soviéticos que morreram durante as batalhas para a cidade e região, que teve lugar nas semanas finais da II Guerra Mundial.

Slavin - the memorial and the graveyard of the Soviet Army

Slavin – the memorial and the graveyard of the Soviet Army.

A escala do memorial é impressionante: o obelisco central tem mais de 39 metros de altura, e é coberto por uma estátua de 11 metros de altura (por Alexander Trizuljak) de um soldado soviético vitorioso carregando uma bandeira. Em torno da base estão gravadas inscrições  das cidades eslovacas libertadas pelo Exército Vermelho durante o seu avanço para o oeste, em 1944 e 1945. Foi construído entre 1957 e 1960. Apesar de ficar um pouco mais afastado vale a pena uma visita.

Até o próximo  post!

Read Full Post »

Montreal é conhecida como a  Cidade dos Santos,  “la ville aux cent clochers”  em francês,  possui  inúmeras igrejas e basílicas, tanto que Mark Twain, um famoso humorista americano, comentou certa vez: “Foi a primeira vez que estive numa cidade na qual uma pessoa não pode lançar uma pedra sem estilhaçar a janela de uma igreja”.

Algumas das igrejas: Catedral Marie-Reine-du-Monde, Basílica Notre-Dame de Montreal, Basílica de São Patrício e o Oratório de São José. A última é a maior igreja canadense, possuindo o maior domo (ou cúpula) do seu gênero, logo a seguir ao da Basílica de São Pedro, em Roma. (Fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br)

Capela de Notre-Dame-de- Bon Secours

Interior da  Capela de Notre-Dame-de-Bon Secours

Cripta  –  Saint Joseph de Montreal

Oratório São José (St. Josephs Oratory)

Montreal –  St. Joseph.

Oratório de Saint Joseph, a partir do Mont Royal.

Basílica de Notre-Dame de Montreal

Foto: Wikipédia

Interior da Basílica de Notre-Dame de Montreal.

Foto: Wikipédia

Interior da Notre-Dame de Montreal

Foto: http://www.ajanelalaranja.com

Curiosidades sobre o metrô de Montreal

Foto:www. portalsaofrancisco.com.br

O sistema de transportes públicos de Montreal é totalmente integrado (metrô e ônibus), como é de costume no Canadá.

As linhas do Metro de Montreal são identificadas principalmente por sua cores, mas também pelo número ou estações terminais da linha. A direção é identificada pelo nome da estação terminal para aonde o trem se dirige.

A Linha 1 –  VERDE:  Agrignon <-> Honoré-Beaugrand. Tem 27 estações.

A Linha 2 – LARANJA:  Cotê-Vertu <->Henri-Bourassa ou Montmorency. É a mais importante e a que tem mais estações (31).

A Linha 3 –  AMARELA:  Berri-UQAM <-> Longueuil-Université-de-Sherbrooke. É a menor, com apenas 3 estações.

A Linha 4 –  AZUL: Snowdon <-> Saint Michel. Tem 12 estações.

Mapa do metrô

Foto: Wikipédia

Outra curiosidade são as obras de arte nas estações, ou melhor, as estações são obras de arte!

São conhecidas como as maiores obras de arte subterrânea do mundo! Lá encontra-se arquitetura,  estátuas e pinturas  fantásticas, que até esquecemos de pegar o metrô, rsrs!

Antes de partir de  Montreal  reserve um tempinho para ir aos subterrâneos!

Underground City – são quilômetros de lojas nos subterrâneos de Montreal. Lá você pode comprar de tudo, passear, tomar um cafezinho, almoçar,  independente do tempo lá fora.

E para transpor o rio São Lourenço várias pontes chamam atenção pela sua beleza. Uma das mais importante é a Ponte Jacques Cartier.

Até o próximo post.

Read Full Post »

Fugir um pouco da atmosfera da cidade e respirar  ar puro faz bem ao corpo e, mais ainda, viajar e conhecer novas terras faz bem a alma.

Pegamos a Rodovia 400 até Barrie e depois a Rodovia 11 até Bracebridge. Passamos pelo Wonderland e por várias fazendas.

Estrada ótima, tráfego intenso , muitos seguindo para a região dos lagos e praias (ex. Wasaga Beach).

Partimos em direção ao norte, rumo ao Lago Muskoka. Depois de  duas horas  e meia de viagem chegamos em Bracebridge, 183 km distante de Toronto. Veja  no mapa.

Bracebridge é a cidade perfeita para explorar a pé.

Repleta de lagos e rochas, a terra ofereceu uma abundância de pesca e caça, mas foi pouco adequada para a agricultura.

A cidade foi construída em torno de uma cachoeira no Rio Muskoka,  no centro da cidade, e é conhecida por suas outras cachoeiras (22)  (Falls Wilson, High Falls, etc.) . Foi fundada em 1875.

A cidade é a sede do governo distrital, um centro de turismo para a área de Muskoka, e lar de vários locais históricos, como o Inn at the Falls, Villa Woodchester, e a Ponte de Prata, que se junta a Manitoba Street, com unidade de Ecclestone. A Ponte de Prata foi reparada em 2002.(Fonte: Wikipedia)

Bracebridge é a casa da Aldeia do Papai Noel, um parque temático de Natal, criado em 1955. Foi inspirado pela localização da cidade em 45 graus de latitude, a meio caminho entre a linha do Equador e o Pólo Norte.  Bracebridge também contém Woodchester Villa, uma casa incomum octogonal.

Woodchester Villa, mais conhecida como a casa do pássaro, é uma histórica casa octagonal  localizada a 15 King Street, com vistas para o rio Muskoka.

Foto: Wikipedia

O centro da cidade de Bracebridge é  cercado  de lojas, restaurantes e prédios com arquitetura antiga.

O Bracebridge Towne, espécie de bonde sobre rodas, patrocinado pela Aldeia do Papai Noel, fornece a cidade com transporte público local. No entanto, ele só faz viagens a Vila do Papai Noel nas tardes de domingo durante a temporada de verão.

Inscrições dos nomes de soldados que lutaram na guerra.

Prédio dos Correios

Foto by Livi  

Foto by Livi

Depois de um final de semana repleto de emoções e atrações , voltamos pra casa.

As famosas cadeiras de Muskoka estão  à venda, em vários pontos da estrada.  Assim como “trailer” para venda ou aluguel. Uma verdadeira “casa sobre rodas”. Também encontramos os famosos Mooses (Alces), que ficam espalhados em lugares inusitados! rsrs.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cadeiras

Demos uma paradinha para a refeição da pequena Sophia. E fomos recebidos por alguns curiosos! Lê gostou dos amiguinhos.

Até breve com mais aventuras no Canada.

Read Full Post »

Não poderia me despedir de Lisboa sem antes falar da majestosa estátua do Cristo Rei erguida na margem sul do Rio Tejo.

Com seus 28 metros de altura, a imagem descansa sobre um pedestal de 82 metros de altura. A idéia da construção  do monumento surgiu em 1934 inspirada no Cristo Redentor , do Rio de Janeiro.

Foi  inaugurada em 1959 e do terraço, ao qual se chega de elevador, tem-se uma vista maravilhosa da  cidade  de Lisboa num raio superior a 20 quilômetros.

Do terraço pode-se ainda avistar a Baía do Seixal, o Mar da Palha, assim como a Serra da Arrábida e o Castelo de Palmela. Em dias com pouca nebulosidade  pode-se ainda observar a Serra de Sintra, com o seu Palácio da Pena e a zona do Santuário do Cabo Espichel, em Sesimbra. Fonte: http://www.cristorei.pt

Para chegar ao Cristo Rei apanha-se o barco na estação fluvial do Cais do Sodré no sentido Cacilhas. Chegando à outra margem : Cacilhas , apanha o autocarro nº 101 da empresa TST. (Fonte: http://www.askmelisboa.com)

Horário de visitação: das 09h30 ás 18h00 – todos os dias, incluindo domingos e feriados. Valor: 4 euros.

Ponte Vasco da Gama – com os seus 17,3 km de comprimento, dos quais 10 estão sobre as águas do Rio Tejo. O vão (comprimento do tabuleiro) do viaduto central é de 420 m. Foi inaugurada em 4 de Abril de 1998.

Foto by Joice Galvão.

Foto: http://www.actiontur.selfip.com

Foto: http://www.strawberryworld-lisbon.com

Ponte 25 de Abril –  foi inaugurada em 1966 com o nome de Ponte Salazar. Tem 2.278  km de comprimento  e é muito parecida com a Ponte Golden Gate (São Francisco, na Califórnia). Vai de Alcântara a Almada, na margem sul.

Ponte 25 de Abril vista da Torre de Belém.

Ao me despedir de Lisboa  guardei  na memória lugares que marcaram minha estadia  e que deixaram  um  desejo muito grande de retornar à “Terra do Fado”.

Caravela

Castelo São Jorge

Padrão dos Descobrimentos

Oceanário de Lisboa

Pavão (visitante inesperado)

Fernado Pessoa                                                                                                                                                                 Show dos  Golfinhos

Foto: Wikipedia

Estátua  ao poeta Luís de Camões

Foto: wikipedia

Fonte na Praça D. Pedro IV

Foto: Wikipedia

Edifício da Assembléia  da República- Lisboa

O Palácio de São Bento também é conhecido como “Assembleia da República” ou “Parlamento Português”. O Palácio de São Bento teve origem no primeiro mosteiro Beneditino construído em Lisboa em 1598. Em 1834 foi instalado o Parlamento no Palácio de São Bento.

Foto: Wikipedia

A escadaria exterior foi construída em 1941 e encontra-se ladeada por dois leões, simbolicamente utilizados como sentinelas. Na fachada principal, no alto das escadas, encontra-se uma arcada onde se pode ler a palavra em latim ‘Lex’ – em alusão à função da Assembleia – e quatro estátuas alegóricas femininas – ‘Prudência’, ‘Justiça’, ‘Força’ e ‘Temperança’.

Foto: http://www.strawberryworld-lisbon.com

O frontão situado a cima da varanda tem 30m de comprimento e 6 de altura e o tímpano foi decorado pelo escultor Simões de Almeida, dentro de uma estética de acordo com o academismo vigente na Escola de Belas Artes, onde lecionava. Este tímpano representa o Estado Novo, com a Nação ao meio simbolizada pela insígnia latina ‘Omnia Pro Patria’ (Tudo pela Nação) e rodeada por 18 imagens que representam, entre outras, áreas como a Indústria e o Comércio. (strawberryworld-lisbon.com)

Estação de Telheiras

Foto: Wikipedia

Praça do Comércio

Clique na foto para ver os créditos.

E assim, com essas fotos maravilhosas, me despeço de Lisboa com um ….

Até breve !

Read Full Post »

É verdade! A cidade do Porto  não é conhecida apenas pelo vinho, mas também pelo número de pontes.

A necessidade de haver uma travessia permanente entre as duas margens do Douro para circulação de pessoas e mercadorias, levou à construção da Ponte das Barcas em 1806, anteriormente a travessia do rio fazia-se com recursos a barcos, jangadas, barcaças ou batelões. A partir daí foram inauguradas muitas outras pontes: Ponte Luís I em 1886, Ponte Maria Pia entre  1876 e 1877, Ponte de São João em 1991, a Ponte Arrábida, a Ponte do Freixo,  a  Ponte do Infante, em homenagem ao Infante D. Henrique e que é a mais recente  ligando  Porto a Vila Nova de Gaia.

Essa foto espetacular  emprestada do site http://www.portoxxi.com dá uma idéia de como funciona a coisa por lá. Tem ponte  ferroviária,  rodoviária,  para metro… o que não falta é como chegar ao outro lado. E quem desejar pode ir de barco, rsrs.

Primeiro vê-se a Ponte D. Luís I, a segunda é a nova Ponte do Infante, e a terceira é a Ponte D. Maria Pia.

No caminho de volta para Lisboa passei pela Ponte do Feixo.

Vista da cidade do Porto: casario  e o Rio Douro ao fundo.

Novo  ângulo da Igreja e Torre dos Clérigos.

Enquanto esperava o trem para Lisboa, na Estação de Campanhã,  pude observar o Estádio do Dragão, ao fundo (aquele prédio branco).

A estação é bastante movimentada. Enquanto esperava o meu trem, passaram  “composições” de vários tipos e tamanhos.

Minha inseparável  malinha e a sacolinha made in Switzerland.

Depois de andar, subir e descer ladeiras  numa insanidade total, tirando milhões de fotos (nem todas saíram boas,rsrs), arrastando a malinha, chegou a hora de partir. Nada melhor que uma viagem tranquila num trem confortável (sozinha  na cabine) para relaxar e curtir a paisagem da janela do trem. Três horas até Lisboa parando em algumas estações.

Estação de Coimbra – deu uma vontade louca de descer do trem para conhecer a  cidade, mas consegui me controlar. Fica para a próxima viagem.

Aeroporto da cidade do Porto.

Esse é o Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Foi inaugurado em 1945. Este moderno aeroporto tem testemunhado um grande aumento de passageiros e voos, estando também os seus destinos  aumentando cada vez mais, principalmente a nível europeu graças às várias companhias low cost, com destaque para a Ryanair. (Wikipédia)

Viajei de Porto para Paris pela Easy Jet (depois fui para Madrid e retornei a Porto). Mas essa aventura conto depois. A Easy Jet  é considerada a segunda maior companhia de aviação em Portugal.

Próximo post: Queluz!

Read Full Post »