Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Petite France’

Tarte Flambée Alsaciana – Delícia!!

Bem, chegou a hora do almoço e para recarregar a energia escolhemos  um prato típico da região.

Flambée Tarte é um  prato alsaciano composto de massa de pão fino enrolado em um retângulo (tradicional) ou um círculo, que é coberto com crème fraîche , em fatias finas cebolas cruas e lardons.  É uma das especialidades gastronômicas mais famosas da Alsácia.

Dependendo da região, este prato pode ser posta em alsaciano  flammekueche, em alemão  Flammkuchen, ou em francês  flambée tarte. Existem muitas variações da receita original, em termos da guarnição.

A lenda diz que os “criadores” deste prato foram  agricultores alemães da Alsácia, Baden ou do Palatinado, que costumavam cozer o pão, uma vez por semana ou a cada duas semanas.  Na verdade, a tarte flambée era originalmente um prato caseiro que fez a sua estreia urbana até a “mania da pizza” da década de 1960. A tarte flambée seria usada para testar o calor de seus fornos de queima de madeira. No auge de sua temperatura, o forno também teria as condições ideais para se assar uma tarte flambée. As brasas seriam deixadas de lado para dar espaço para a tarte no meio do forno e o calor intenso  seria capaz de cozê-lo em 1 ou 2 minutos.  A crosta que se forma na borda da tarte flambée seria quase queimada pelas chamas.  O resultado se assemelha a uma fina pizza .

O próprio nome vem deste método de cozimento, a  tradução inglesa do nome original da Alsácia é “chama-azedo” ou “inflamado pie” (assado no fogo).

Em partes do norte da Alsácia, no Palatinado e em Baden, a crème fraîche pode ser substituído por queijo branco (semelhante a Quark ), ou por uma mistura de metade de fromage blanc e crème fraîche metade.

(Wikipedia)


Segue a receita para quem desejar experimentar.

Receita de  Tarte Flambée
(Flammeküeche Elsässer)

Ingredientes:

500 g de massa de pão
250 g de queijo cottage
1/4  l de creme
2 cebolas grandes, 80 g de bacon (toucinho)
1 colher de sopa
sal, noz-moscada, pimenta

Instruções:

Corte o bacon em lardons. Pique as cebolas. Misture o requeijão e creme. Tempere com sal, pimenta e uma pitada de noz moscada ralada. Abra a massa  o  mais fina possível (muito importante), em assadeira untada. Espalhe a mistura sobre a massa de queijo-creme com uma espátula de madeira.
Polvilhe a superfície da massa com cebola e bacon. Regue com azeite. (Também é possível incorporar a mistura de cream cheese em óleo). Asse em forno quente (de preferência, forno de pão) 10 min. A Torta  é muito melhor quando cozida nas aldeias, como antes, em um forno de pão, pré-aquecido com os galhos que, além de introduzir a pá de madeira, onde o bolo é então ” lambido ” pelas chamas.

Mas para nós, o forno atual deve servir. rsrs

Outras iguarias alsacianas: Choucroute, Kugelhope, Bäckeofe, Torta de Damasco, Bretzel (Bratschtall).

Bom Apetite!

Anúncios

Read Full Post »

A viagem até Strasbourg não estava no roteiro, mas acabou acontecendo. Sabe quando tudo dá certo e o inesperado aparece como um passe de mágica? Foi mais ou menos assim: voltei  de Viena para Basel, após uma semana maravilhosa na Áustria. Antes da partida para o Brasil surgiu a oportunidade de  conhecer Strasbourg e minha prima suíça conseguiu participar comigo dessa aventura. Foi a providência divina que colocou-a no trem comigo. Já contei que esqueci o passaporte em casa (digo, na casa dela em Basel). No troca troca de malas e bolsas, depois da chegada de Viena o passaporte ficou e eu fui!!

Apareceu um policial pedindo documentos (passaporte) e eu fiquei em maus lençóis. Minha prima explicou, com ótimo francês, que eu  estava fazendo turismo  acompanhada dela (cidadã européia, suíça, apresentou documentos,etc) e  não estava achando o passaporte na bolsa e que temia ter esquecido em outra bolsa. Ele disse que voltaria mais tarde. Felizmente o trem enorme tinha muitos vagões e ele não voltou. Chegamos na estação e, como ninguém  nos impediu, fomos embora. Por isso, NÃO esqueçam o passaporte,  nunca!!!

Passado o susto, lá estava a cidade  e  eu, ansiosa para conhecê-la!

O início da viagem:

Estação de trem em Basel.

O interior do trem. Valor da passagem, ida e volta, 50 francos.

No meio do caminho não tinha uma pedra, tinha um castelo no alto da montanha!

Tinha uma estação, entre muitas! Esta é a estação de Colmar. Estamos na região da Alsácia, na rota do vinho, França!! Vejam post sobre Colmar.

Um outro castelo. Essa região tem muitos castelos medievais.

No caminho tinha um  trem. Que treeemmm!

Depois de uma hora e meia de viagem chegamos na Estação de Trem de Strasbourg ou Estrasburgo.

A cidade é também conhecida como uma das capitais da Europa, devido às inúmeras instituições europeias que ela abriga, entre as quais o Conselho da Europa, o Parlamento Europeu (dividido com Bruxelas) e a Corte Européia de Direitos Humanos, sem esquecer a cadeia de televisão binacional franco-germânica Arte.(Wikipédia)

O centro histórico de Strasbourg foi classificado pela UNESCO como patrimônio mundial da humanidade.

Place de la Gare

Este mapa  dá uma visão geral da cidade de Strasbourg. O centro da cidade está situado na grande ilha, entre os braços do rio ILL, afluente do Reno. É bom comprar um mapinha ou pegar na internet para não esquecer de visitar nenhum ponto turístico.

Place de La Gare. Seguimos pela  Maire Kuss, uma das ruas que saem da praça.

Uma paradinha para foto na Pont Kuss. Aqui nessa ponte encontrei uma soteropolitana que nem eu!!Eita mundo pequeno!

Vista da Pont National.O dia estava lindo, as flores maravilhosas e meu coração  acelerado. Era muita emoção!

Fossée du Faux Rempart.

Igreja de St. Pierre , o Velho.

Vista da Barrage Vauban.

Quai Turckheim.

Pont de Abattoir.

A cidade pode ser visitada  à pé, em bateau-mouche, de bicicleta (aluga-se) ou de minitram (pequeno elétrico). Se for passar três dias vale comprar o Strasbourg Pass que dá direito a descontos em muitas das atrações. Pode ser adquirido nos pontos de informações para os turistas . Quem está  na capital francesa  pode fazer um bate e volta no TGV (Paris-Strasbourg-Paris).

Les Ponts Couverts – As Pontes Cobertas.

Grande Eclusa. Do alto tem-se uma visão panorâmica das Torres Medievais.

Museu de Arte Moderna e Contemporânea (Musée d’ Art Moderne et Contemporain).

Les Ponts Couverts – um dos cartões postais de Strasbourg. Ah! A telinha do início do post foi comprada na praça da catedral e em breve estará na parede da minha sala.

Vou ficando por aqui com esse cartão postal da cidade !

No próximo tem mais Strasbourg: La Petite France.

Au revoir.

Read Full Post »