Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Parques’

Seguindo em direção  sul da cidade está o bairro de San Telmo. Saindo da Praça de Maio e percorrendo a Av. Paseo  Colón chega-se ao bairro mais pitoresco da cidade de Buenos Aires.

É caracterizado pelo estilo colonial de suas casas e pelas ruas empedradas. É um bairro muito fácil de se percorrer a pé.

Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

No caminho passamos pela Faculdade de Engenharia construída  durante o segundo governo do General Juan Domingo Perón.

Foto: buenosaires.travel

Em frente a faculdade há um monumento chamado “Canto ao Trabalho”, do escultor Rogelio Yrurtia (1879-1950), com 14 esculturas desnudas distribuídas em  dois grupos:” O Esforço Comum” e “O  Triunfo”.

Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Um gentil senhor me explicou o  que a escultura representa. Os dois grupos carregam um pesado fardo e são guiados pela ” fortaleza e a esperança da mulher”.

Devem ter notado  a autoria das fotos. Nessa viagem ainda não tinha blog e não registrei alguns monumentos porque a máquina já estava cheia e  eu só descarregava no hotel, à noite, enviando por e-mail.

Vale a dica: se prepare para guardar as fotos da viagem munido de todo recurso tecnológico que existe na atualidade. O que não  deve é perder o momento do “click”! rsrs.

Bem, continuando nosso passeio, San Telmo  está  ligado a história da cidade.  A Praça  Dorrego  é o coração do bairro. Aos domingos acontece  uma feira de antiguidades, que vai desde livros, pratarias, esculturas a roupas e discos antigos. Aos domingos, de 10 às 17h.

Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Perto  da praça  Dorrego está a igreja que  deu origem ao nome  do bairro. A Igreja de San Telmo ou  Igreja de Nossa Senhora de Belém, na Calle Humberto I. Em estilo barroco pertence a ordem de San  Ignacio de Loyola.

Foto: buenosaires.travel

Por muitos anos San Telmo  foi o bairro das  famílias aristocráticas de Buenos Aires, mas  um surto de febre amarela matou muitos habitantes e fez com que as famílias mais ricas fossem para o norte e oeste da cidade.

Atualmente é um bairro com muitos restaurantes, cafés, galerias de arte, antiguários  e locais onde se pode ouvir e dançar o tango. É um bairro com atmosfera  boêmia e o preferido pelos artistas.

Lá na esquina  da Calle Chile com Defensa está a estátua da Mafalda!

Foto: Beatrice Murch – Wikipedia

A escultura está em frente ao prédio que o quadrinista  Quino, seu criador, morou durante muitos anos. Que tal tirar uma foto com ela? A  inauguração aconteceu depois da minha estadia em Buenos Aires. Que pena! Mas na próxima viagem à capital argentina estarei lá.

Seguindo a Avenida Paseo Colón,  no sentido sul,  chega-se  ao Parque Lezama. Com muitas esculturas espalhadas pelo parque, entre elas o “Mirador de las barrancas” , vale uma visita ao Museu Histórico Nacional (antiga moradia da família Lezama) e a Igreja Ortodoxa  Russa,  semelhante a encontrada em Moscou, na Praça  Vermelha. Tem peças de grande valor doadas pelo Czar Nicolás II.

Mirador de las barrancas, Buenos Aires.
Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Igreja Ortodoxa Russa, em Buenos Aires.
Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Igreja Dinamarquêsa em Buenos Aires – A torre e os tetos da igreja correspondem ao estilo neogótico.

Foto: buenosaires.travel

Outra atração é  A casa mínima, na  San Lorenzo 380.
É uma construção da segunda década do século XIX. Sua fachada mede 2,17 metros de largura. Antigamente era comum que estes tipos de complementos às casas fossem ocupados pelos escravos da família. Outros acreditam que foi uma má distribuição de terreno que deixou esse “pedaço inútil”.

Foto: Mario Banchik, Oscar Flores, Miriam Schvemer.

Outra dica:

Para os viajantes de primeira viagem ou para quem ainda não foi a Buenos Aires  o site abaixo tem informações detalhadas (e preciosas!) sobre  turismo em Buenos Aires. Vale conferir:

http://wikitravel.org/pt/Buenos_Aires

Como chegar a feira de San Telmo:

Linhas de ônibus: 22, 24, 28A, 28B, 29, 33, 54, 61, 62, 74, 86, 93, 126, 130, 143, 152 e 159.

Até  o próximo post.

Read Full Post »

Quem ainda não desejou conhecer as famosas Cataratas do Niágara? A cena do Super Homem salvando a criança em  queda livre é inesquecível! Um tanto quanto demorada, já que a altura é de apenas 50 metros. Mas o que importa é a belíssima obra da natureza!

A cidade fica a  128 km de Toronto (1 hora e 35 minutos), seguir pela 407 W e  Queen Elizabeth Way (rota com pedágio).

A Horseshoe Falls, a  “Ferradura”, é a atração turística mais visitada de Niagara Falls City, Ontário.

Rainbow Bridge –  uma das pontes que liga Canadá  aos Estados Unidos.

Os barcos seguem até quase desaparecer na névoa da cachoeira.

Ah, se não quiser ficar molhado leve um casaco ou uma muda de roupa, rsrs.

Isso porque ficamos bem perto da queda d’água.

Skylon Tower – a torre tem 3 elevadores, mede em torno de 160 metros a partir do nível da rua e 236 metros  a partir do fundo das quedas. Tem restaurantes, lojas de presentes, restaurantes fast food e salas de jogos. O restaurante giratório no alto da torre gira uma vez a cada hora.

Funicular

Planet Hollywood em Niagara –  foi uma cadeia de restaurantes temáticos inspirados no sucesso popular de astros de Hollywood.

Foto: Wikipédia

Em frente ao Planeta Hollywood estava o carro de Bonnie e Clyde, aquele casal famoso das telinhas… e claro, euzinha  fui logo tirar retrato!rs

Logo pela manhã uma névoa cobria a cidade, mas com o passar das horas o Sol brilhou e as cataratas também.

Visita ao parque dos dinossauros. Com direito a mostrar a língua pra esse cara que atravessou na hora da foto, rsrs.

Lojinhas de souvenirs. Que tal o chapéu de Daniel Boone! Pra quem não sabe ele foi um pioneiro e caçador que explorou as florestas ocupadas por nativos indígenas. Baseada em sua história existiu um seriado de TV, com Fess Parker  no papel principal.

Relógio Floral

Andar pela cidade e tirar fotos junto com esses personagens,  não tem preço!

            

A cidade tem casino, restaurantes e quem tiver o visto americano pode dar uma voltinha nos outlet de Búfalo e depois voltar para o lado Canadense. Para quem for seguir  para outras cidades americanas tem opções via aérea ou terrestre.

Passeio ao Jardim Botânico, imperdível!

Quando chegar nessa fonte jogue uma moedinha e faça um pedido. Eu pedi para voltar e  meu desejo foi  atendido!

Para os aventureiros que gostam de emoções fortes, que tal atravessar o Rio Niágara nessa gaiolinha?

A água deve estar “geladinha”! Onde fica?   Thompsons Point.

Pagar mico como esse também não tem preço! Estou no Guinness Book! rsrs.

Este é o Museu do Guinness.

Durante o inverno a coisa é diferente. Muito agasalho, luvas, etc. O frio e o vento gelado não impede de dar um alô ao Faraó, rsrs.

Do outro lado da ponte, os Estados Unidos.

Apesar do frio, o inverno tem seu lado bonito!

Algumas atrações não funcionam e a paisagem  adquire um lindo tapete branco.

A majestosa catarata continua encantando a todos com seu novo visual!

No próximo post mais Canadá.

Read Full Post »

Montreal está separada da costa sul pelo Rio São Lourenço, um dos maiores rios do mundo.

O centro de Montreal tem característica de metrópole norte americana, é uma cidade  aconchegante, animada e  cheia de atrações. Na Velha Montreal podemos perceber aquele encanto francês, que constitui uma de suas maiores originalidades.

É uma cidade com grande diversidade cultural.

Place Jacques-Cartier

Rue Saint-Paul – Cada rua de Montreal tem seu encanto particular.

O patrimônio arquitetônico de Montreal  data de mais de  três séculos. Construções do Século XVII  estão rodeadas de altas torres de vidro, que representam o Séc. XXI.

O Centro da  Vieux-Montréal e o Vieux-Port.

Vieux-Port  (Velho Porto)  e sua Marina.

Entrando no túnel, passando  por baixo do Rio São Lourenço. É Montreal com “emoção”!

Saída do túnel.

Mont-Royal (Monte Real) – apelidada  pelos montrealenses de  “la Montagne”  (The Mountain). A montanha está localizada dentro do Parque de Mont Royal, que fica no meio da ilha de Montreal.

A montanha consiste de três picos: Colline de la Croix (Monte Royal), com 223 metros de altitude, Colline d’Outremont (Monte Murray), com 211 metros de altitude, e a Colline de Westmount, com 201 metros de altitude. (Fonte: Wikipédia)

O parque de Monte Royal possui uma área de mais de 200 hectares. É uma das atrações de Montreal. Lá as pessoas podem praticar esqui  cross-country, apreciar a cidade e as cores do outono, fazer caminhadas, piquenique, patinar no gelo, olhar a cidade e descansar os olhos observando o horizonte.

Vista da cidade a partir da montanha.

Fonte: Wikipédia

Beaver Lake (Lac aux castors), no Mount Royal.

Fonte: Wikipédia

Vista da cidade  à noite.

Montreal by Gina Moraes.

Monte Royal à noite

Como chegar ao parque:

* Pegar a trilha do monumento Cartier ao lado da  Avenue Park (ônibus 80 ou 129) ;

* Estação de metrô Mont-Royal  e tomar o ônibus 11.

* Subir via Côte-des-Neiges e Voie Camillien-Houde (existem estacionamentos fora da estrada).

Veja o Parque Olímpico de Montreal, no próximo post.

Até lá.

Read Full Post »

Após visitar o Allan Gardens  dei uma volta ao redor para observar  melhor as igrejas localizadas  próximas ao parque.

Assim que passei pelo Colllège  Français, na esquina da Jarvis St.,  dei de cara com a  primeira  igreja –  St. Andrew’s Latvian Lutheran Church  (Igreja Evangélica Luterana de Santo André).

“O edifício é concebido segundo um estilo gótico, com uma orientação linear em um eixo Leste-Oeste, com torres dominando o lado ocidental, onde as entradas principais estão localizadas. A fachada é um projeto simples, mas elegante, com agrupamentos de vitrais nas laterais norte, leste e sul do edifício, para permitir a máxima exposição à luz durante a manhã quando o serviço teria lugar.

Os materiais utilizados na construção são de tijolo, pedra, madeira e vitrais. O exterior mostra principalmente o tijolo e elementos de pedra, enquanto o interior revela mais sobre a textura de madeira  complementada pela iluminação intimista das janelas com vitrais. As dimensões aproximadas do edifício são de 36 metros por 25 metros para o corpo do edifício, e 17 metros de altura até o topo do telhado inclinado, e 46 metros e 25 metros até o topo das duas torres”. (Fonte: Wikipédia)

Seguindo pela Carlton na esquina sudeste das ruas Carlton  e Sherbourne, em frente ao Allan Gardens, está a igreja Unidos de São Lucas.

St. Luke’s Church (Igreja Unidos  de São Lucas)  –  está localizada  no  353 Sherbourne Street.

A igreja tem, além do santuário principal, uma capela, um ginásio, duas cozinhas, alguns escritórios administrativos, algumas salas de reuniões e um salão formal. Com essa diversidade de espaço tornou-se um centro comunitário, que hospeda várias funções para o público em geral (Alcoólicos Anônimos, grupos de dança, os  programas de prevenção do abuso, programa de  educação continuada,  banco de alimentos que usam o espaço da cozinha, clube de esgrima e grupos de artes marciais que utilizam o ginásio e hospeda um grupo de dança voltado para a comunidade gay. O edifício é usado também por outras congregações.

Continuando na Carlton St. passei por essa igreja católica, Sacré-Coeur (Sagrado Coração).

Mais a frente  está a Igreja Anglicana de São Pedro.

St. Peter’s Anglican Church –  A paróquia   foi  fundada em 1863,  mas o  prédio projetado por Henry Langley, em estilo vitoriano e gótico, foi inaugurado em 1866. No interior tem três grandes vitrais. A  janela do coro representa a  confissão de São Pedro, a janela da capela sul representa o Sermão da Montanha, e da janela do transepto norte a  Ascensão.

Vitrais da Igreja St. Peter's

Fonte: http://www.stpetercarlton.ca/

Retornei  para o  Allan Gardens e na outra extremidade (esquina da Jarvis com a Gerrard St E)  está a  Jarvis St Baptist Church.

A  congregação data de 1818,  é uma das mais antigas de Toronto. A atual igreja  foi construída em 1875, em estilo gótico revival. A fachada é feita de pedra marrom vinda da região de Queenstown. São colocadas de forma desigual, em vários  tons de  marrrons  e amarelo ouro. O telhado é de ardósia canadense. No alto da torre, uma torre de cobre aumenta em 9 metros a altura do telhado.

A igreja tem 8  portas, em carvalho maciço, e na entrada podemos ver gárgulas alinhadas com as portas.

A igreja também tem sua própria biblioteca conhecida como a Bookroom.

A igreja está situada  no centro de um grupo de restaurantes de fast food, lojas de esquina, edifícios de apartamentos e moradias.

Desci  a Jarvis St até a Dundas St E e passei para  Church St em direção a Queen St E.  Na esquina da Church St com a Shuter St está a Catedral de St  Michael’s. Essa é a fachada  posterior. A fachada  principal estava em reforma.

A Catedral de São Miguel pertence  a Arquidiocese Católica Romana de Toronto, no Canadá, é uma das mais antigas igrejas da cidade. Ela está localizada no número  200 Church Street, no  Toronto Garden District.

De acordo com a tradição das igrejas medievais o altar-mor da catedral está no extremo leste do edifício, de frente para Jerusalém. A composição geral do edifício assemelha-se ao gótico  de uma catedral do Século  13 ou 14, no entanto, o design é simplificado e não contém elementos como arcobotantes, transeptos, ou abóbadas nervuradas.

A Torre da catedral suporta uma grande  torre de ferro  localizada sobre a entrada oeste. No  seu  ponto mais alto a torre chega a 260 pés, ou cerca de 26 andares acima do solo  ultrapassando a altura de muitos dos edifícios circundantes.

À direita do hall de entrada está uma estátua de Jesus e Maria Santíssima, em um pedestal de mámore.

É um excelente exemplo de arquitetura  do estilo Gótico Revival Inglês. Foi construído por William Thomas em 1845-1848. O tema central por trás da arquitetura gótica é a penetração da luz.

Fonte : Wikipédia.

Um dos Vitrais da Catedral  de St Michael’s.

Menino Jesus no Templo

Foto: Wikipédia

Interior da Catedral

Catedral de St Michael's - Toronto

Foto : Wikipédia

Vista do St Michael’s Hospital, prédio  à direita, em frente a catedral.

Segui  em direção a Metropolitan  United Church.

No próximo post.

Read Full Post »

Localizado no 777 Lawrence Ave. E., Toronto, o Jardim Botânico  foi projetado para educar e inspirar. Com seus 12  jardins temáticos premiados,  numa área de 4 hectares, o visitante tem a oportunidade de desfrutar de uma paisagem belíssima, muitas flores, riacho, cascata  e  pontes.

Ao entrar nos jardins (Edwards Gardens) sentimos uma paz, uma tranquilidade que é difícil não se apaixonar pelo lugar.

Trouxe algumas fotos para mostrar a você.

Arrival Courtyard

Terrace Garden

Sente num banquinho à beira desse córrego, ouvindo o ruído da água sobre as pedras, respirando o ar puro, sentindo o perfume das flores,  com sorte vai encontar um esquilo passeando nos jardins ou  os patinhos canadenses desfilando em fila…Lindos! Curta o lugar sem pressa. Alguns minutos servem para revigorar o corpo e enriquecer a alma!

Olha quem está  na área! Achou Tico e Teco?

Knot Garden

Kitchen Garden 

Ervas, temperos… um  aroma delicioso!

SOUTH  CARPET BEDS

WEST CARPET  BEDS

Onde está ” Wally”? Achou!!!

Where’s Wally? Ou melhor, onde está Tico  ou  Teco?

Special Exhibits –  Stooks & Punes – utilizando  materiais naturais encontrados no local e  criando algo novo.

Trilhas cortam todo o parque aproximando o visitante da natureza.

A netinha aprovou o passeio. Olha os patinhos canadenses passeando!

Gostaram? Não é lindo?

No próximo post tem mais  Toronto.

Read Full Post »

Ottawa é a cidade das flores, das tulipas, dos parques e jardins… uma cidade tranquila, apesar de não ser tão badalada quanto Toronto e Montreal, é uma cidade bonita.

A paisagem de Ottawa no outono.

Eclusas do Canal Rideau.

O famoso Hotel Fairmont Chateau Laurier no inverno rigoroso de Ottawa.

Pontos de interesse em Ottawa:

* Parque Central
* Canal Rideau
* Galeria Nacional do Canadá
* Parque Confederação
* Palácio Laurier
* Memorial da Guerra Nacional
* Museu de Guerra Canadense
* Centro Nacional de Artes
* Museu Canadense da Civilização
* Museu Canadense da Natureza
* Museu da Ciência e Tecnologia
* Museu da Aviação
* Parlament Hill

Não poderia faltar a Catedral de Notre-Dame de Ottawa, com suas torres  prateadas. Construída entre 1839  e 1885, em estilo neo-gótico.

Foto: Wikipedia

Interior da catedral com seus pilares de pedra e decoração em detalhes em azuis e dourados.

Foto: Wikipedia

“Madonna” – localizada no alto da fachada, entre as torres.

Foto: Wikipedia

Conheça  mais um pouco de Ottawa neste vídeo:

Read Full Post »

A CNE tem atrações para todos os gostos. É uma festa e ao mesmo tempo comemora o fim do verão e, portanto, das férias escolares. Trouxe  para vocês algumas fotos dessas atrações.

Queen Elizabeth Exhibit Hall – Nesse pavilhão  encontram-se artigos variados para compras.

Parque para crianças.

Exposições de carros de bombeiros antigos e atuais. Os curiosos podem conhecer de perto e os bombeiros explicam tudo.

Em outro espaço há  exposição das forças armadas canadenses. As crianças podem subir e conhecer o cockpit de um avião CF-18, explorar  o interior de um tanque  e ver  como é cada dia de trabalho  que as forças armadas  experimentam  no exterior.

Miniaturas de guitarras de vários tamanhos e cores.

Miniaturas de carrinhos fazem a alegria dos colecionadores.

Pavilhão Internacional –  apresentações variadas de músicas, danças, acrobacias, além de área para compras com artigos de vários países.

O Garden Show CNE é o lar da maior competição de flores e legumes, no Canadá. Nesse espaço há exposições de várias espécies de flores. O que chamou minha atenção foram essas  esculturas. Bem próximo daqui está o Jardim do Vinho.

Jardim do Vinho – Uma pausa bem-vinda em meio a diversão da feira com os melhores vinhos e cervejas artesanais  de Ontario, queijos e enchidos locais. Relaxe com  a música executada por uma variedade de artistas. Desfrute de um copo de vinho no Jardim da CNE.

 Fantasmas do CNE – A exposição é baseada em experiências reais dos funcionários e visitantes do recinto, bem como inquéritos recentemente realizados em vários edifícios da CNE por investigadores paranormais.

A CNE pode ser um lugar  assustador e irá apresentá-lo à muitos fantasmas que habitam essas terras.

Olha o fantasma aí, atrapalhando minha foto! Isso é que é  “foto com fantasma”, kkkkk.

Agora, se você deseja mais adrenalina  aproveite  as atrações:

* Ferris Wheel, Wave Swinger, Zipper, Swing Tower, e para curtir mais emoções e arrepios que tal girar na montanha-russa de Crazy Mouse.

A Mansão Mal Assombrada – entre nessa casa para uma aventura emocionante, arrepiante, com  efeitos especiais assustadores!!!

Pessoas enlouquecidas, girando, gritando, um misto de êxtase e loucura… pura adrenalinaaa!

Eu sinceramente não vou nesses brinquedos … é muita emoção pra meu coração, kkkkk.

Foi um dia muito divertido. Daqui fui para o Ontario Place. Veja o post sobre essa atração aqui.

Até o próximo. Tem muito mais Canada.

Read Full Post »

Older Posts »