Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Louvre’

Read Full Post »

A chegada a Paris foi uma festa! Ao chegarmos no Louvre a emoção transbordou. Tantos planos, tantos sonhos e eis que ele estava bem ali na nossa frente, alguns passos  apenas… Ali está a história da humanidade contada através de suas obras de artes.

Transpondo o corredor chegamos ao “cour carrée”.

A obra de Ieoh Ming Pei, na  área pública do museu, é o que mais chama atenção: a Pirâmide de Vidro, em meio aos prédios clássicos.

Não só em Paris como no Egito, a” Pirâmide” sempre despertou  a curiosidade das pessoas! Como foram feitas as pirâmides dos faraós ? Como a pirâmide de vidro se sustenta? Arquitetura, matemática, engenharia… nisso os  egípcios eram “feras”! Muitos séculos depois vem um arquiteto chinês com esse pensamento:

“O sólido é para os mortos, mas o transparente é para os vivos”. (I. M. Pei)

Dizem que ela foi construída com 673 painéis de vidro (603 losangos e 70 triângulos). Já se especulou que o número é 666, o número da besta.

Lendas à parte, a pirâmide do Louvre une o clássico ao ultra-moderno. Apesar de alguns acharem que a  idéia estava muito avançada e que não combinava com o lugar, a pirâmide agradou e atualmente  os visitantes apreciam a justaposição de estilos.

“A Pirâmide e o átrio subterrâneo, debaixo dela, foram criadas por causa de uma série de problemas com a entrada principal (original) do Louvre, que já não podia lidar com um número enorme de visitantes em uma base diariamente. Os visitantes que entram através da pirâmide podem descer ao átrio espaçoso, em seguida, voltar a subir para os principais edifícios do Louvre”. (wikipedia)

E pensar que em 1190 o Louvre era uma fortaleza construída para defender Paris, a oeste, contra os ataques dos Vikings. No subsolo estão as marcas da antiga fortaleza medieval. Minha companheira de viagem, agora arquiteta, registrava tudo no seu bloquinho, rs.

Chegando a ala das pinturas você pode admirar obras de célebres pintores. É a segunda maior coleção do mundo com quase 12 mil peças. Claro que não dá pra visitar todas elas de uma única vez. Nem fotografá-las, rsrs!  Estava com uma máquina digital e uma com filme APS. Mesmo assim não deu “pro gasto”! rsrs. Da próxima vez vou levar cartão de memória extra, pra não perder nenhum detalhe! Vale a dica pra você.

As tapeçarias são de uma riqueza e beleza, que ao visitante  só resta admirá-las.

Andar por esses suntuosos salões é viajar no tempo…

Vejam o Louvre numa sequência de fotos, que despertará o desejo de conhecê-lo  de perto!

O Jardim das Estátuas

Do Louvre seguimos para explorar os arredores. Até o próximo post.

Read Full Post »

O acervo do Musée du Louvre está dividido  em oito sessões: Antiguidades Gregas, Romanas e Etruscas; Antiguidades Egípcias; Antiguidades do Oriente Próximo; Arte Islâmica; Pinturas; Gravuras e Desenhos; Esculturas e Artes Decorativas.

Tanta beleza  merece ser compartilhada.

Venha ver “Psiquê revivida pelo beijo de Eros”, e muitas outras peças de um dos maiores museus do mundo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Read Full Post »

Read Full Post »

Existe coisa mais prazerosa que uma viagem depois de um ano de trabalho, para repor as energias? Pois é , e viajar rumo ao velho mundo, conhecer pessoas e lugares  cheios de história e de outras culturas, é sensacional!

Conhecer Paris, a Cidade Luz, é uma experiência única. Todas as direções levam a lugares pitorescos, transbordando história e cultura. Da Torre Eiffel , do Pantheon ou do Arco do Triunfo pode-se ter uma  vista panorâmica da cidade de Paris. A mistura de povos e línguas, nos pontos turísticos, não é uma dificuldade para os visitantes, ao contrário. Todos conseguem se entender.

Saborear um crepe numa esquina da rua d’Avron, passear por  Montmartre- bairro boêmio, visitar os Jardins de Luxemburgo, os museus do Louvre e Versailles, esperar a noite chegar para admirar a Torre Eiffel iluminada, sentar-se num dos cafés espalhados pela cidade… são recordações que jamais esqueceremos. Não esquecer de levar alguma tela que pode ser adquirida às margens do Sena, ao lado da Igreja  de Notre Dame. Há telas de vários pontos turísticos da cidade. É difícil escolher , dá vontade de  levar todas. Uma visita ao Moulin Rouge é obrigatória. Em francês significa Moinho Vermelho, é um cabaret  tradicional , construído em 1889.

Outra visita imperdível, a Basílica do Sagrado Coração (Basilique du Sacré Coeur) situada no ponto mais alto da cidade, a montanha de Montmartre. A basílica tem arquitetura em estilo romano-bizantino. Prepare-se para andar na Av des Champs Elysées, passear nos Jardim das Tulherias e na esplanada dos Invalides. E isso não é tudo! Com certeza o visiante encontrará uma ruazinha, um café, um jardim,  um cantinho da cidade de Paris que levará no coração e na máquina fotográfica.

Torre Eiffel

Notre Dame

Pantheon

Sacre Coeur

Moulin Rouge

Torre iluminada

Louvre

Invalides

Versailles

Rio Sena

Moulin Rouge

Palácio de Versailles

Arco do Triunfo

Monalisa        

Louvre

Louvre

Louvre

Notre Dame

Sorbone

Até breve, com mais histórias pra contar.

Read Full Post »