Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Innsbruck’

Ao atravessar a ponte sobre o rio segui pela Innstrasse. Passei pelas casas coloridas e segui  a margem do rio em direção ao Alpenzoo. Logo percebi as esculturas em madeira espalhadas pelo parque.

Esse parque pode não  constar do roteiro turístico, porém é muito interessante pela criatividade das  esculturas que estão expostas nos jardins. Encontrei no meio do parque, a estátua de um grande trovador chamado Walter von der Vogelweide oriundo do Sul do Tirol, que dá nome ao parque.

Ao fundo  dá pra ver a fileira de casas coloridas.

A outra estátua encontrada no Walter Park é de um bombeiro – Denkmal Franz Thurner ( foto acima).

As crianças e também os adultos interagem com as esculturas.

Catedral de Innsbruck.

Servitenkloster (Mosteiro dos Servitas) – Servitenkirche (Igreja dos Servitas)

Innsbruck Railway Station.

Sudtiroler platz.

A próxima foto é do Museu Regional Tirolês Ferdinandeum –  ele abriga objetos da época romana até o período moderno.

Interior da estação de trens  – Hauptbanhnhof.

Depois de tanta emoção no Tirol segui viagem para conhecer a terra de Mozart e da fortaleza no alto da montanha. Salzburg – A cidade dos festivais e seus charmosos arredores. Sem falar nos bombons de chocolate!!

Me acompanhem nessa aventura!

Até breve.

Read Full Post »

Para encerar o capítulo Innsbruck… rsrs, vamos relembrar algumas raridades automobilísticas. É, mais uma surpresa no meio das andanças pelo centro de Innsbruck!  Quem diria que em pleno passeio turístico daria de cara com um desfile de carros antigos?

Eles começaram a passar em plena rua, buzinando, interrompendo o trânsito e fazendo a alegria dos turistas que não pouparam os “flash”. Minha máquina já estava cheia de fotos, mas não resisti. Afinal a rua estava interditada e achei melhor participar da festa! Os carros surgiam da Graben, passavam pela Maria Teresa Strass e entravam na Anichstrasse contornando o quarteirão. Eram todos bem conservados e seus motoristas (donos?) estavam vestidos  com trajes de época. Todos orgulhosos de suas “peças raras” , sorrindo e acenando para a platéia, que no início não entendeu nada, mas  depois resolveu curtir também.

Veja se você lembra dos modelinhos! Eu como já sou uma cinquentona recordo  muito bem, rsrsrs.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Read Full Post »

Este é um post  que resume os lugares de interesse em Innsbruck. Pretendo dar uma visão geral do que pode ser visitado, a depender do objetivo da viagem.

Arco do Triunfo - Triumphpforte, Foto By Ginapsi.

Coluna da Santa Ana-Annasäule, Foto By Ginapsi.

Torre da Cidade - Stadtturm, Foto By Ginapsi.

Fonte de Leopoldo V - Foto By Ginapsi.

Telhadinho de Ouro - Goldenes Dachl, Foto By Ginapsi.

Fonte de Rodolfo IV, Foto By Ginapsi

Casa de Helbling - Foto By Ginapsi.

Castelo Ottoburg - Foto By Ginapsi.

Teatro Regional-Landerstheater, Foto By Ginapsi.

Palácio da Corte - Hofburg, Foto By Ginapsi.

Goldener Adler - Águia de Ouro, Foto By Ginapsi.

Teleférico para Seegrube e Hafelekar - Foto By Ginapsi

Vista de Innsbruck - Foto By Ginapsi.

Vista do Trampolim Olímpico, ao fundo - Foto By Ginapsi.

Ponte do Funicular sobre o Rio Inn - Foto By Ginapsi.

Ponte de madeira sobre o Rio Inn, Foto By Ginapsi.

Igreja de São Nicolau - Innsbruck, Foto By Ginapsi.

Igreja de Santiago (Jakobsdom), Foto By Ginapsi.

E muitas outras atrações. Só para se empolgar aqui estão mais algumas:

Museu da Cidade – Museu de História da Cidade

Museu no Arsenal Zeughaus

Basílica de Wilten

Igreja da Corte

Museu Ferdinando

Palácio do Congresso

Jardim Imperial  – Hofgarten

Castelo Ambras

Igreja dos Jesuítas

Zoo Alpino

Hungerburg Station

Antigas Cortes

Estadio Olímpico

Mundos de Cristal de Swarovski

Museu da Farmácia

Museu de Arqueologia Clássica – Museu de Anatomia

Nordpark

Outros pontos de interesse:

Casino Innsbruck – Salurner Strasse 15. Horário: todos os dias a partir das 15 hs. Jackpot-Corner todos os dias a partir das 11 hs.

Cibercafés – Call Shop, Südtiroler Platz 1, todos os dias de 9 hs às 23 hs.

Cibercafé Call on me, Innrain 20, das 9 às 21 hs. Domingo das 11 às 21 hs.

Informações ao Turista: Burggraben 3, tel. 53 56

Auto bus Turístico –  The Sightseer. Verão 1.5 – 31.10, de 9 às 17:30 hs, a cada meia hora.

Inverno: 1.11 – 30.4, de 10 hs até 17 hs, cada hora.

Bilhetes: Innsbruck Information, tel. 53 56.

Atrações para o  Inverno:  Patinar sobre o gelo, esquiar, passear com raquetes de neve,  snowboard, tour com esqui.

Outras atividades interessantes  principalmente para o verão: asa-delta, ciclismo, parapente, fazer trilhas, mountain bike, que são desenvolvidas na trilha Zirbenweg ou no parque alpino Karwendel (Patscherkofel).

Mais informações e fotos de Innsbruck nos post.

Até.

Read Full Post »

Depois de conhecer o centro da cidade  chegou a hora de subir a montanha. Para chegar até lá primeiro pega-se o funicular e depois o  teleférico. A partida pode ser da Estação  do Congresso (em frente ao Hofgarten) ou a que fica perto do rio, Station Löwenhauss (foto seguinte). No Alpenzoo também tem outra estação.

O Funicular conduz até a esplanada chamada Hungerburg. De lá temos uma vista maravilhosa da cidade e deste ponto partem várias excurções para a montanha Nordkette. Alguns preferem ir de bike. Como não tenho esse preparo físico, fui de teleférico, rs.

Vista da estação de Löwenhauss, do outro lado do rio INN.

Ponte por onde passa o funicular.

A subida no teleférico até Seegrube e o Hafelekar é uma das experiências imperdíveis em Innsbruck.  Todo o percurso está disponível em  mapas como estes, com informações sobre a montanha, as estações, os  restaurantes e os esportes praticados.

Durante a subida a cidade vai ficando para trás. É emocionante! Em Hungerburg a gente desce e passa para o teleférico. A estação é super moderna.

Continua a escalada até Seegrube.

Estação de Hungerburg e suas linhas futurísticas.

Ao chegar no alto da montanha ficamos deslumbrados. Muitos turistas com suas máquinas não perdiam um detalhe sequer. Na hora que estava lá  passaram  dois jatinhos e uma asa delta, que ficaram registrados na minha máquina.

O desafio é encontrar os jatinhos!! Estão um atrás do outro quase no centro da foto, em frente a parte mais esverdeada da montanha. Acharam? A asa delta está fácil de achar, na próxima foto.

A asa delta está abaixo do  risco branco  (foto seguinte).

Mais fotos das montanhas e do vale.

Fiquei imaginando tudo isso coberto de neve, pessoas esquiando, fazendo snowboard, alpinismo.  A vista do Hafelekar deve ser ainda mais espetacular. Não  cheguei a ir até lá. Quando fui comprar o ingresso  me disseram que só  estavam indo até o Seegrube e o Hafelekar estava fechado para visitação. Não entendi o motivo (não falo alemão, e não entendi o inglês  da atendente).

Vou ficando por aqui. No próximo post mostro como foi a descida.

Até.

Read Full Post »

Esse belíssimo prédio conhecido como Casa de Helbling (Helblinghaus) fica na esquina, próximo ao Telhado de Ouro. O nome deve-se a família Helbling. No estilo gótico tardio (arcadas e janelas) Séc. XV  foi posteriomente revestida com um rococó colorido, em 1730, por Anton Gigl. É uma das casas  burguesas mais bonitas da Áustria. Na fachada se encontra uma cópia da famosa imagem “Maria Auxiliadora”. Atualmente funcionam casas comerciais e moradias.

Hotel Águia de Ouro (Goldener Adler) próximo ao Telhado de Ouro. Lá encontra-se uma lápide de mármore  onde estão  esculpidos  os nomes dos hóspedes ilustres que se alojaram nesse hotel.

Construções com arcadas, apropriadas para o inverno, onde as pessoas podem andar protegidas da neve.

Igreja de St. Jakob, na Dom Platz. Seu interior, belíssimo, merece um post especial.

O Rio INN que  atravessa  a cidade, com suas  águas limpas e azuladas, é um dos cartões postais  da cidade. Ao fundo, as montanhas que se transformam em pistas de esqui durante o inverno.

Contrastando com o casario antigo, essas construções futuristas se abrem para  a entrada da estação do teleférico que nos  conduzirá  até o Seegrube e o Hafelekar (2300 m).

A próxima foto é do antigo teatro da ópera da Corte (de 1654). O Teatro Regional (Landestheater), em estilo neoclássico foi remodelado entre 1844 – 1846  pelo arquiteto veneziano Segusini, em estilo classicista. Em 1961/67 foi modernizado e ampliado. O Festival de Música Antiga, reconhecido internacionalmente,  acontece nesse teatro durante o verão, além das apresentações de óperas, operetas, danças e comédias. Está situado próximo ao Jardim da Corte.

Vista lateral do Teatro.

Arquitetura  moderna  em harmonia com as linhas clássicas. O antigo e o novo, é assim em Inn. Uma mistura que deu certo!

Vejam no próximo post  a Catedral de Santiago. Até mais!

Read Full Post »

Continuando minha aventura em Inn estava curiosa para conhecer a parte antiga da cidade. Já tinha deixado a malinha no hotel e estava pronta para explorar a cidade.

Seguindo em direção ao centro  nota-se um grande número de restaurantes e hotéis. Outra coisa que chama atenção é a grande quantidade de letreiros, artisticamente decorados, espalhados ao longo das ruas.

Tinha tanta coisa  pra registrar que ficava “doidinha” e maravilhada!

O dia estava maravilhoso e convidativo para  uma boa caminhada. A minha lista de pontos turísticos era enorme, portanto, precisava aproveitar bem o tempo.

Olhando em  frente lá estava o Telhado de Ouro! As ruas cheias de turistas e  suas máquinas fotográficas.

Construída em torno de 1440, a Torre com telhado renascentista do Séc. XVI possibilita uma vista sobre os telhados de Inn e dos alpes.

O Altes Rathaus e a Torre da Cidade (Stadtturm) representam o centro arquitetônico da rua do Duque Frederico (Herzog-Friedrich-Strass). A Torre da Cidade  tinha a função de vigiar a cidade e marcar as horas, além se ser um símbolo da burguesia de Innsbruck.

No alto da torre, de 56 m de altura,  tem uma plataforma que pode ser visitada.

Horário: junho a setembro – todos os dias das 10 às 20 horas; outubro a maio – das 10 às 17 horas.

De lá se tem uma vista espetacular da praça principal. Na fachada pode-se ver o escudo de Inn, em destaque entre as janelas.

Essa moça e o seu cãozinho aguardavam os turistas para fotos e algumas moedas!

Ao fundo as montanhas que ficam cobertas de neve no inverno.

Notem os letreiros, alguns datam do Séc. XV.

O edifício foi construído em 1420 por Frederico IV como residencia (Nova Corte) dos príncipes do Tirol.

O Telhado de Ouro (Goldenes Dachl) que se encontra na fachada principal da antiga residência real é o símbolo da cidade de Innsbruck. Foi construído no ano de 1494, por ocasião das bodas do Imperador Maximiliano com sua segunda esposa Blanca Maria Sforza de Milán, e terminado em 1500 pelo arquiteto Niklas Türing.

É considerada uma das obras mais importantes da arquitetura profana gótica tardia na Europa. O balcão era usado pela corte durantes os torneios, jogos e festivais, além de representar o poder do imperador e dos Habsburgo. O telhado apresenta 2657 telhas de cobre douradas. Foi inaugurado no edifício, um museu dedicado ao imperador Maximiliano (Maximilianeum).

Nesse prédio funciona também o Museu do Telhado de Ouro. A Câmara do Tesouro do Imperador Maximiliano com obras originais tais como retratos, armaduras, medalhões, entre outras raridades.

Horário de visitação:  todos os dias, das 10 às 17 horas.

Linda essa fachada toda florida!

Durante séculos a praça foi o centro da vida cotidiana da antiga cidade e ponto de  encontro depois da missa na Igreja de Santiago (St. Jakob).

Depois de tanta contemplação fui fazer um lanche, que ninguém é de ferro e depois segui em frente.

No próximo post outras maravilhas de Inn.

Read Full Post »

A viagem para Innsbruck  de trem, apesar de toda expectativa, foi tranquila. Deixei meus primos em Viena e  fui sozinha nessa aventura! O problema era a barreira da língua. Será que meu inglês  daria pro gasto?

Consegui sobreviver. Faz todo sentido pra mim a frase “Vim, vi e venci!” rsrs

São quatro horas de viagem de Viena até Inn (como vou chamar Innsbruck, já que nós estamos íntimas!). No caminho fui apreciando a paisagem, observando  e  fotografando TUDO!

O trem da OBB por dentro, muito confortável, ar condicionado, parece até um avião. A paisagem lá fora belíssima, muitas montanhas, rios, plantações, cidadezinhas… De repente lá estava!

Quando cheguei na capital do Tirol avistei um castelo e o Rio Inn. A palavra Innsbruck significa “ponte sobre o Inn“. O rio  que atravessa a cidade chama-se INN.

O primeiro passo seria encontar o hotel, guardar a malinha e cair na gandaia! Só que tinha um problema, o check-in  seria às 14 horas e eu teria que arrastar a mala comigo. Cheguei às 11 hs. Minha prima  disse que na estação tinha um lugar para guardar a mala. Eu não encontrei o tal lugar. Ok! Tudo sob controle, levei o mapa da cidade comigo (peguei na internet , claro). Localizei a rua do hotel que ficava pertinho da estação de trem … Encontrei a rua Wilhelm-Greil e o Hotel Zach, beleza! Daí fui fazer o reconhecimento da área.

Logo a frente avistei o Arco do Triunfo (Triumphpforte), que fica na Maria Theressien Strasse. Essa rua é o centro da vida comercial e o segundo símbolo da cidade. O Arco se encontra no limite sul da cidade. Foi construído em 1765 por ordem da imperatriz Maria Teresa na ocasião do casamento do seu filho Leopoldo com Maria Luíza, da Espanha, filha de Carlos III.

O Arco do Triunfo de Innsbruck  é o único que não comemora batalhas, lutas, nem triunfos militares. Expressa os sentimentos de uma grande imperatriz. As esculturas presentes no Arco são de Balthasar Moll. Foi a porta de entrada da cidade na época de Leopoldo e atualmente faz limite entre a  Rua Maria Teresa e a Rua Leopoldo.

Esta casa ao lado do Arco do Triunfo é a única decorada no estilo Arte Nova (Jugendstil).

Quando cheguei nessa rua, com um mapa na mão, uma senhora se aproximou para me orientar de  que lado ficava o centro da cidade. Eu sabia, mas mesmo assim agradeci a gentileza. Atravessei a sinaleira e fui seguindo a  Rua Maria-Teresa, em direção a Coluna de Santa  Ana.

Esse prédio branco, no alto, é o Servitenkloster (Mosteiro dos Servitas) e a Servitenkirche (Igreja).

As fachadas dos prédios são lindas.

A Coluna de Santa Ana (Annasäule) foi construída entre 1704 e 1706 pelos governos regionais do Tirol, em agradecimento à retirada das tropas bávaras durante a guerra de sucessão espanhola, em 26 de julho de 1703 (dia de Sta Ana). Cristoforo Benedetti Trento criou a coluna coríntia sobre a qual domina a estátua da Virgem Imaculada. Na base se encontram  quatro figuras barrocas, Santa Ana, Santo Casiano, Santo Virgílio e São Jorge. É um dos monumentos mais importantes da Maria-Theresien-Strasse, junto com o Arco do Triunfo.

Continuando a caminhada encontrei vários restaurantes, lojas e cafés. A malinha me seguia por todos esses lugares. Já estava quase na hora de voltar para fazer o check-in no hotel.

Mas quem resiste a uma paisagem belíssima como esta?

Ao fundo podemos ver as montanhas, que no inverno ficam cobertas de neve e se transformam em pistas de esqui.

Lá adiante está a rua Graben e seguindo em frente a Torre da Cidade (que ficará para o próximo post). Notem que os nomes das ruas são os mesmos que em Viena.  Pode-se alugar  bicicletas para o passeio na cidade! Eu preferi mesmo foi andar, o centro da  cidade  não é tão grande assim.

Até lá.

Read Full Post »

Older Posts »