Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Castelo Medieval’

Depois de conhecer o castelo por fora vamos fazer uma visitinha nos principais cômodos.

As fotos  apresentadas são do site http://www.kreuzenstein.com , uma vez que não é permitido fotografar o interior dos aposentos.

Salão dos Cavalheiros – objetos mais importantes: tapeçarias Gobelim, mesa de jantar e “cadeiras tesouras”.

images (4)

SetWidth300-Rittersaal2

220px-Franz_Poledne_Interieur_Burg_Kreuzenstein_1

images (2) A Capela 

DSC07630- Foto Ginapsi

Foto by Ginapsi

DSC07629- Foto Ginapsi

Foto by Ginapsi

images (3)

Câmara do Príncipe (quarto) – cama de dossel, aparador, cadeiras, bancos e tapeçarias de Borgonha.

images (1) - Cópia

Foto do site Kreuzenstein

Fotos do site Kreuzenstein

Cozinha – chama atenção a mesa de carvalho com 7,5 metros, máquina de macarrão do Séc. 16

images

Fotos do site

SetWidth300-Burgkche1

1010---2009--schottland---eilean-donnan-castle

36573757_d83611ed7f_b

A Sala da Caça – decorada com armas, chifres, balanças de jogo, facas de caça e um chifre de um lendário unicórnio.

Foto do site Kreuzenstein

Foto do site Kreuzenstein

Foto do site Kreuzenstein

Foto do site Kreuzenstein

As armas – armaduras, capacetes, escudos, armas e material equestre e uma coleção de espadas, inclusive pequenos canhões.

headerbild18

images (5)

O Relógio – do Século 15, originário de Überlingen, no Lago Constance.

DSC07632-Foto Ginapsi

Foto by Ginapsi

Em frente ao castelo tem um restaurante (taberna) para vegetarianos e não-vegetarianos. O local é muito agradável, com uma vista maravilhosa para o vale.

O site do restaurante trás informações sobre como chegar ao castelo, de carro ou de ônibus:

http://www.burgtaverne-kreuzenstein.at/index.php/kontakt.html

Fotos do pátio do castelo:

DSC07635-Foto Ginapsi

DSC07634- Foto Ginapsi Material dos alunos visitantes, ao redor

DSC07625-Foto Ginapsi DSC07623-Foto Ginapsi

DSC07621-Foto Ginapsi DSC07596- Foto Ginapsi

DSC07599- Foto Ginapsi Vista do restaurante

DSC07654 - Foto Ginapsi

Foto by Ginapsi

Foto do restaurante – exterior

007-c5cda195

Área externa e estacionamento:

DSC07578- Foto by Ginapsi

DSC07580-Foto by Ginapsi DSC07583-Foto by Ginapsi DSC07581-Foto by Ginapsi

Trilha para o casteloDSC07584-Foto by Ginapsi

Chegando ao castelo e ao lado, a TabernaDSC07585-Foto by Ginapsi

DSC07593-Foto by Ginapsi O Fosso

DSC0759-Foto by Ginapsi

Que tal, gostaram?

Até breve com mais novidades!!!

Read Full Post »

Beleza, emoção, sonho, alegria, tudo junto e misturado!

Conhecer um castelo medieval é sem dúvida uma alegria enorme!

O castelo medieval dos Habsburgos. Coração aos pulos!

DSC07653-foto Ginapsi

Nessa viagem a Áustria fui convidada a conhecer um castelo medieval. O castelo está situado na Baixa Áustria e foi construído pela família Wilczek.

DSC07655-Foto Ginapsi

Está localizado ao norte de Viena, erguido sobre uma colina de 266 metros de altitude. Foi construído em 1874 sobre as fundações de outro castelo em ruínas, que teria sido erguido no século 12.

DSC07587-Foto Ginapsi

Entrada principal do castelo

DSC07594-Foto Ginapsi

O castelo foi reconstruído pelo conde Nepomuk Wilczek. Conta-se que a família comprou várias seções de estruturas medievais, de vários países da Europa, para formar o castelo.

DSC07641-Foto Ginapsi  Pátio

DSC07621-Foto Ginapsi

Foi equipado com uma grande coleção de móveis medievais e artefatos históricos, incluindo uma antiga catapulta medieval sobrevivente, adquiridos do Castelo de Hohensalzburg.

DSC07628-Foto Ginapsi

DSC07590-Foto Ginapsi

O castelo foi utilizado várias vezes como local para filmes:

*Em 2014 para a série de TV – The Ques;

*Em 2011 foi usado em Season of the Witch, com Nicolas Cage;

*Na série de televisão “Os Pilares da Terra” – de 2010, e muitos outros.

Este castelo é muitas vezes confundido com o castelo medieval Burg Liechtenstein, onde o filme “Os Três Mosqueteiro” foi filmado em 1993.

Interior da fortaleza:

DSC07609-Foto Ginapsi 

DSC07612- Foto Ginapsi DSC07637-Foto Ginapsi

DSC07602-Foto Ginapsi

No dia da nossa visita um grupo de estudantes estava participando e questionando sobre a origem do castelo. Foi muito bom ouvir as respostas do guia. Claro que eu tinha uma tradutora, que fala muito bem o  idioma local!rs

DSC0762-Foto Ginapsi

A visita ao interior do castelo  é dividida em pequenos grupos. O guia abre uma porta para um salão, as pessoas entram e ele fecha a porta. Após as explicações/perguntas sobre tudo que há lá dentro, ele abre outra porta dando para outro aposento e procede da mesma maneira, fechando a porta ao entrarmos nesse novo cômodo.

Visitamos quase todos os aposentos do castelo. Alguns não estão abertos ao público.

Ao final da visita, retornamos ao pátio.

DSC07595-Foto Ginapsi

Contam que foi construído, sob o castelo, um jazido da família e que Johann Wilczek está enterrado lá.

Atualmente o dono do castelo é o conde Hans-Christian Wilczek.

DSC07642-Foto Ginapsi

DSC07608-Foto Ginapsi

O castelo funciona de abril a novembro.

Ingresso: Adulto: 10 euros, mais informações no Site: http://www.kreuzenstein.com

No próximo post  vamos conhecer o interior do castelo: salão, dormitório, cozinha e muito mais.

Até breve!

Read Full Post »

Chegando a Quebec  City o que mais chama atenção é o famoso Château Frontenac com suas torres e arquitetura, que lembra um catelo medieval.

O Château Frontenac  é na verdade  um hotel  inaugurado em 1893, com 650 quartos. Com suas torres, alcança uma altura de 77 metros.

Várias personalidades famosas  hospedaram-se nesse  hotel: Rainha Elizabeth, Charles de Gaulle, Ronald Reagan, George VI do Reino Unido, François Mitterran, Chiang Kai-shek, Princesa  Grace de Mônaco, Alfred Hitchcock, Montgomery Clift, Charles Lindberg, entre outros.

Subindo o Funiculaire chega-se ao terraço Dufferin. De lá tem-se uma bela vista do rio e da Cidade  Baixa.

Do terraço chega-se a Citadelle

Citadelle  de  Québec

Foto: telegraphe.com

Está aberta das 09:00 às 17:00 hs. Visitas guiadas  de 60 minutos, em inglês e francês. Como é uma base militar ativa não há visitas individuais.

De 24 de junho até a primeira segunda-feira de setembro tem a Troca da Guarda, que acontece pela manhã  às 10:00 hs. Cancelado em caso de chuva.

No último andar do hotel existe um observatório  que oferece uma vista espetacular do Rio São Lourenço e arredores.

Vista da Cidade Baixa

O Château Frontenac  foi nomeado em honra do Conde de Frontenac, que foi governador da Nova França  nos  períodos de  1672-1682  e  1689-1698. (Wikipédia)

O arquiteto  Bruce Price  foi o responsável pela obra.

O Château Frontenac foi um dos hotéis-castelos construídos pela  Canadian Pacific  Railway, a maior companhia  ferroviária  do Canadá, entre o final do Séc. 19  e o começo do Séc. 20. O objetivo dessas construções de hotéis luxuosos era incentivar o  turismo de alta classe e, assim, o transporte de passageiros nos  trens da companhia. (Wikipédia)

Outras personalidades importantes  também se hospedaram  no Château quando vieram decidir os rumos da  Segunda Guerra Mundial: Franklin Delano Roosevelt (presidente dos Estados Unidos), Winston Churchill (primeiro-ministro do Reino Unido) e o primeiro-ministro canadense, o Sr. William Lyon Mackenzie King. Por motivo de segurança, nessa ocasião,  não foi permitido outros hóspedes no local!!!!

Funiculaire

Château Frontenac – para os hóspedes: piscina interna, sala de refeições que parece um sonho, luxo, requinte, quartos acolhedores e uma vista que não tem preço.

Foto: fairmont.com

Foto: fairmont.com

Foto:fairmont.com

Olha o requinte dessa sala!

Foto: fairmont.com

Atualmente o hotel é administrado pela companhia Hotéis e Resorts Fairmont, com sede em Toronto. Apesar da Fairmont  ter vendido o hotel para a Legacy Hotels REIT, em outubro de 2000 (por  cento e oitenta e cinco milhões de dólares canadenses) ela tem um contrato  de administração  bem longo.

Fachada do Château Frontenac

Para  quem deseja hospedar-se nesse fantástico “castelo” :

Localização: 1 Rue des Carrières Québec

Preço: uma noite com café da manhã- 429 dólares canadenses.

Agora, voltando a realidade… rsrs.

No próximo post tem mais  Québec!

Read Full Post »

A distância  da antiga vila de pescadores até as ruínas é pequena,  3 km da entrada  até o castelo.

Chegando no marco “Mata de São João” , dobre a direita  e siga para  a  Praia do Forte.

Logo à frente está a entrada  para as majestosas ruínas do Castelo de Garcia D’Ávila, sede do maior latifúndio do mundo, no alto de Tatuapara.

A estrada é de barro e ao lado existe uma trilha pavimentada  para ciclistas. Quando chegar na guarita  pagará uma taxa de 10 reais por pessoa (2012), crianças não pagam. Estacione numa sombra e desfrute da paisagem!

Na entrada da propriedade dos D’Ávila está o Centro de Visitação , um grande salão com maquete do castelo, telas, salas para exposições e centro administrativo da Fundação Garcia D’ Ávila.

Maquetes do castelo

Pinturas

Depois  de uma subida avistará uma gameleira centenária e o anfiteatro.

Mais a frente um sítio arqueológico (vestígios de antigas construçõe)s e a linda vista do castelo com o mar, ao fundo.

Um castelo medieval em pleno nordeste  do Brasil! Um verdadeiro paraíso nos trópicos!

À direita a Capela de Nossa Senhora  da Conceição bem conservada levando em conta que esse patrimônio foi construído a partir de 1551.

Curiosidade: Capela sextavada e abobadada, em estilo medieval canônico, e salas contíguas recobertas por cúpula e abóbada de aresta com arcos diagonais, iguais às do Paço de Sintra, em Portugal. (www.casadatorre.org.br)

Curiosidade: As propriedades dos Ávilas se localizavam, da Bahia ao Maranhão, dentro de uma área de cerca de 800 mil quilômetros quadrados, equivalente a 1/10 do território brasileiro de hoje, o que equivale às áreas, somadas, de Portugal, Espanha, Holanda, Itália e Suíça.  (www.casadatorre.org.br)

Cúpula da  Capela

O castelo/fortaleza militar  “ foi construído em alvenaria de pedra e se desenvolve simetricamente em torno de um pátio de honra, em estilo renascentista, onde uma escadaria dupla conduzia ao primeiro pavimento”.(Casa da Torre)

Do alto avista-se o mar

No próximo post tem mais!

Read Full Post »

A viagem de Basel para  Berna, pela estrada normal,  foi uma boa opção porque assim pude conhecer várias cidadezinhas e uma deslumbrante paisagem. A auto pista torna a viagem mais rápida, porém não possibilita admirar as belezas naturais do lugar. Durante o  percurso pude perceber que quase toda a Suíça estava em obras. Minha companheira de viagem explicou que no verão há necessidade de reparos devido  ao inverno rigoroso. Ao chegar em Berna  avistamos o Rio Aar,  que contorna toda a área antiga da cidade.  Berna foi fundada em 1191 e passou a fazer parte da Confederação Helvética em 1353.

Rio Aar- Berna

Berna

Rio Aar e o Urso-símbolo da cidade

Seguimos para o Barengraben (Poço dos Ursos), um dos pontos turísticos mais visitados, construído no Séc XIX. O urso é  visto em várias estátuas  pela cidade, pois ele é o  animal símbolo do cantão de Berna.

Brasão de Berna

Fosso dos Ursos

Fosso dos Ursos

Fosso dos Ursos

Fosso dos Ursos em Berna

Atravessamos a ponte sobre o rio Aar e seguimos para o centro histórico. A vista desse ponto é sensacional. A cor verde azulada das águas do rio é maravilhosa. Esse trajeto  não é longo e pode ser percorrido a pé. Por toda parte encontramos fontes adornadas com figuras, como o Ogro que devora criancinhas.

Ponte sobre o Rio Aar

Chafariz com o Ogro

Chafariz

Ponte

O centro de Berna,  com suas construções em estilo gótico foi classificada como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Os vários prédios com suas arcadas,  lojas de grife, livrarias e restaurantes são um convite para o visitante.

Centro Histórico

Berna

Berna

Centro de Berna

Andando pelas ruas centrais da parte medieval encontramos a famosa Torre do Relógio, que fica próxima das ruas Kramgasse e Marktplatz. Quando soam as horas,  figuras saem do interior do relógio construído em 1530.

Torre do Relógio

Relógio

Continuando a caminhada  chegamos à Catedral  de Berna, belíssima construção em estilo gótico,  datada do Séc XV com um interessante painel  na fachada representando o Juízo Final.   Do alto da torre da catedral  pode-se ter uma visão panorâmica da cidade.

Catedral de Berna

Torre da Catedral de Berna

Torre e entrada da Catedral

Portal da Catedral

Catedral

Órgão

Vitrais

Catedral de Berna

Depois seguimos em direção a praça onde está o Palácio do Governo (Bundeshaus, 1902). Várias crianças aguardavam, vestidas com roupas de banho, que as águas jorrassem do chão. Foi uma festa! As crianças pulavam e gritavam embaixo dos jatos  de água. Podemos ver ao redor o prédio da Câmara Municipal (1416).

Em frente ao Parlamento

Jatos d’água com música

Palácio do Governo em Berna

Palácio do Governo – Cúpula

Praça onde está o Parlamento

Rathaus

Aproximando-se do belvedere atrás do Parlamento, tem-se uma visão deslumbrante dos picos  mais famosos cobertos de neve: o Eiger, o Mönch e o Jungfrau.

Vista do Eiger, Mönch e Jungfrau

Berna

Passamos todo o dia em Berna, almoçamos no “Migros”  e aproveitei para comprar alguns postais e revistas sobre a Suíça. À tarde, antes da viagem de volta, resolvemos  saborear uma deliciosa torta suíça  com chá e café.

Fora do circuito medieval, do outro lado do rio, está o Jardim Zoológico da cidade. Outra opção imperdível é a visita ao Museu Histórico de Berna.

Na volta para Basel pegamos outra estrada secundária e descobrimos um verdadeiro castelo medieval chamado Jergenstorf. A construção  magnífica, em perfeito estado de conservação, com belos jardins ao redor foi uma surpresa. Merece uma visita. Na recepção tem folheto explicativo e um mapa do castelo. Como meu filme acabou na primeira e única  foto do castelo, comprei postais do lugar.

Schloss Jegenstorf

Castelo Jegenstorf

Foto do salão do castelo

Área externa

Nesse salão foi filmado “O Véu”

Dormitório com aquecedor ao lado da cama

Salão

Até breve.

Read Full Post »